Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro mostra atitude

Paulo Caculo - 21 de Setembro, 2016

Tricolores sem meias medidas

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Petro de Luanda está a fazer jus ao estatuto, no campeonato nacional. Depois de no inicio da época, o presidente de direcção assumir que os tricolores não eram candidatos ao título, e com arranque titubeante, a equipa do Catetão inverteu os papéis e hoje, está entre os três melhores colocados do campeonato. 

O conjunto às ordens do brasileiro Beto Bianchi está endiabrado nesta segunda volta do Girabola Zap,  pressiona os candidatos. Após assumirem como estratégia, encarar os restantes jogos do campeonato como se de autênticas finais se tratassem, os tricolores  têm logrado vitórias.

No centro do êxito do plano estratégico gizado pelo treinador, está o facto dos jogadores encarnarem a imagem de uma equipa aguerrida e lutadora, à imagem do seu técnico. Como prova disso, os triunfos alcançados até hoje, são irremediavelmente, a consequência natural da acção demolidora do seu ataque.

E, como os números não mentem, e ajudam a dissipar dúvidas, basta ver que em  nove  jogos disputados e a seis  do desfecho do campeonato, nesta segunda volta, os tricolores somaram 20 pontos e estão muito próximos de igualar ou, na melhor das hipóteses, ultrapassar a cifra de 27 pontos conseguidos, durante a primeira volta da competição, faltam sete pontitos.

Contribui para este sucesso dos tricolores, nesta fase derradeira do campeonato, o arranque avassalador protagonizado pelos pupilos de Bianchi, desde a 16ª jornada. Do actual percurso irrepreensível espelhado pelo Petro, destacam-se seis vitórias, três empates e nenhuma derrota, contra as oito vitórias, três empates e quatro derrotas da primeira volta.

Deve-se ainda destacar, o excelente pecúlio alcançado pela equipa do Catetão neste segundo turno da competição, os triunfos sobre o 4 de Abril do Cuando Cubango, na 16ª jornada, Académica do Lobito (17ª), Sagrada Esperança (21ª), Porcelana do Cuanza Norte (22ª), Desportivo da Huíla (23ª) e 1º de Maio de Benguela, na 24ª jornada. Neste percurso, houve empates diante do Progresso Lunda Sul (18ª) empate com Caála (19ª), empate Libolo (20ª).

Mais do que vencer, os petrolíferos conseguiram também aliar os bons resultados às excelentes exibições, facto que os torna, actualmente, numa das equipas mais regulares desta segunda volta do Girabola Zap.


 TÍTULO
Um forte candidato sem fazer alaridos


A conquista do título não faz parte dos objectivos do Petro de Luanda, para a presente temporada futebolística. Há muito que está tudo muito claro, em relação a isso. Mas diante da realidade actual, o desempenho da equipa tem provado o contrário.

Os tricolores continuam "vivos" e mantêm-se com argumentos suficientes, força colectiva e solidez competitiva, para serem tidos em conta na discussão pelo título do campeonato até a derradeira jornada, frente ao seu rival, o 1º de Agosto.

O facto é que durante o campeonato nacional, não deixaram os créditos em mãos alheias, e não viraram a cara à luta. Mesmo nos momentos mais complicados do campeonato, sobretudo na primeira volta, em que parecia ter perdido o norte, a equipa de Beto Bianchi não atirou a "toalha ao tapete".

Muito pelo contrário, mostrou capacidade de reacção diante das adversidades. Para a equipa petrolífera, manter a posição entre os três colocados do campeonato, afigura-se como suficiente.

Ainda assim, o técnico não descarta a possibilidade de vir a protagonizar alguma surpresa, caso os crónicos candidatos à liderança da prova acusem alguma fragilidade, ou incapacidade, de justificarem a conquista do troféu. 

A chegada do médio goleador Tiago Azulão, na segunda volta do campeonato, ajudou a acrescentar algo de novo ao futebol do Petro, sobretudo, no que a finalização das jogadas diz respeito.
PC