Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro pode reassumir a liderança da prova

Paulo Caculo - 11 de Maio, 2017

Tricolores podem jogar com Gerson à baliza.

Fotografia: Jornal dos Desportos | Edições Novembro

A equipa do Petro de Luanda pode alinhar hoje à tarde, no Estádio 4 de Janeiro, no Uíge,  diante do Santa Rita de Cássia FC,  como os mesmos jogadores que utilizou com o Sagrada Esperança da Lunda Norte. Ou seja, Beto Bianchi deve apostar no mesmo grupo que ajudou a construir a vitória expressiva (5-1), na jornada anterior.

Na deslocação a um terreno habitualmente complicado, os tricolores antevêem dificuldades, aliás, como fez questão de sublinhar o treinador Bianchi. Em face disso, a equipa prevê abordar o desafio com os católicos uigenses, com enormes cautelas, para não serem surpreendidos. Embora o treinador do Petro recuse o favoritismo no jogo com o Santa Rita de Cássia, as possibilidades de triunfo são atribuídas ao conjunto de Luanda, sobretudo, pela qualidade do plantel que ostenta.

Assim, os tricolores podem jogar com Gerson à baliza. O quarteto defensivo deve ser formado por Mira, Elio, Ariclene e Wilson, ao passo que partem em situação de vantagem para povoar o meio -campo Mateus, Carlinhos, Manguxi, Job e Herenilson. No  ataque às opções recaem no avançado brasileiro Tony.

O técnico do Petro anteviu, na terça-feira, o jogo com o Santa Rita de Cássia de forma cautelosa. Beto Bianchi fez questão de assegurar que o desafio frente aos católicos será mais um exemplo das dificuldades que a equipa pode  enfrentar no campeonato. O hispano - brasileiro disse que o jogo não será fácil, apesar de ser diante do último classificado.

\"Este é o outro jogo, outra história, outro cenário, outros jogadores e outras dificuldades. Cada jogo tem o seu problema, e não é porque é contra o Santa Rita de Cássia que não está tão bem classificado como o Sagrada, que vamos lá e receber presentes. Sabemos sempre que quando jogamos fora, os adversários dificultam muito, sobretudo, porque é o Petro, o que é perfeitamente normal, porque somos uma equipa de referência.

Os jogadores motivam-se, mas acho normal, mas as dificuldades serão as mesmas e os meus jogadores sabem disso. Temos de ter humildade e trabalhar mais ou igual para conseguir os nossos objectivos neste jogo\", disse.