Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro pressiona lderes

Isidoro Natalcio, em Ndalatando - 22 de Agosto, 2016

Petro de Luanda vence e encurta diferena pontual em relao aos lderes

Fotografia: Nilo Mateus em Ndalatando

No acreditar está o ganho. Num lance que o árbitro da partida teve a coragem de sancionar a bola mão de um defensor do Porcelana FC, no último minuto da partida, cumprindo apenas os regulamentos, ditou a vitória do Petro de Luanda. Com este triunfo, os tricolores foram os maiores vencedores desta jornada, após o empate do Recreativo do Libolo e o 1º de Agosto, tornando o comando do campeonato nacional ao rubro.Tiago Azulão ao marcar o seu quinto golo voltou a ser determinante na vitória dos tricolores que encurtaram a diferença pontual em relação ao líder para cinco e pressionam o Libolo no segundo posto com menos dois.

O Petro na sua condição de favorito, não deixou os seus créditos em mãos alheia e entrou balançado ao ataque, fazendo circular a bola a toda dimensão do terreno, com passes rasteiros e curtos mas, sem eficácia ofensiva. Insatisfeito com a postura da sua equipa, o técnico Bianchi algumas mexidas no plantel, o apagado Diógenes cedeu o lugar a Duarte e Balakai rendeu  Fabrício. Com estas substituições os tricolores passarem a ser mais audazes.

Acto semelhante respondeu Sarmento Seke. O treinador do Porcelana colocar Tino no lugar de Miguel, com objectivo de dar outra dinâmica a equipa, mas pouco ou nada alterou no desempenho na atitude dos anfitriões.Frente ao candidato ao título e uma equipa do estatuto do dos petrolíferos, o empate era um resultado que se podia considerar  positivo. E quanto menos se esperava, aconteceu o lance que ditou a vitória dos tricolores e provocou um "sururu" no campo.

Aos 44', na sequência de um cabeceamento de um atacante do Petro dentro da grande área, num gesto involuntário de Makutima, a bola embate no braço e após alguma hesitação o árbitro da partida apita para a marcação da grande penalidade.Azulão, o reforço que trouxe outra frescura ao ataque da formação do Catetão, fê-lo da melhor maneira, marcando o único golo do encontro. O árbitro Nuno Eduardo, da província de Benguela, com um trabalho algo duvidoso, atrasava a apitar as faltas em certos momentos mas não teve influencia no o resultado final.

OPINIÃO DOS TÉCNICOS

Beto Bianchi Petro-"Três pontos importantes""Sabíamos das dificuldades desse jogo que foi decidido apenas no final. Desde o início buscamos o resultado positivo, mas o Porcelana colocou muitas dificuldades, pressionou bastante apesar das duas claras ocasiões de golo que criamos.Felizmente, pela insistência dos meus jogadores conseguimos o golo”.

Sarmento Seke
Porcelana


 "O árbitro influenciou""A minha equipa jogou bem, mas perdemos. Como vocês sabem o quer se passou, se eu falar a verdade a amanhã vou preso. Houve contacto entre o pessoal do Petro e o árbitro, equipa que não precisava deste favor. Acho que não merecíamos este resultado"