Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro pretende manter invencibilidade

Paulo Caculo - 24 de Setembro, 2016

Petrolíferos encaram palanquinos como o jogo de destaque da 25ª jornada do campeonato

Fotografia: Nuno Flash

A equipa do Petro de Luanda está apostada em não quebrar o ciclo vitorioso na recepção ao Kabuscorp do Palanca, agendado para hoje às 18h00, no Estádio 11 de Novembro, partida referente à 25ª jornada do Girabola Zap. Os tricolores estão a realizar uma recuperação impressionante, desde a 21ª ronda do campeonato sem ceder pontos, encaram o dérby com os palanquinos com a mesma determinação e disposição.

Não obstante as limitações que enfrentam, face ao número de jogadores indisponíveis, (cinco), por diferentes razões, a equipa às ordens de Beto Bianchi está confiante e acredita que levem à melhor sobre o seu opositor, que  também vem para o jogo motivado, devido o triunfo alcançado na jornada passada.

A alimentar a crença dos tricolores, num triunfo esta noite, está o facto de em seis jogos consecutivos não conhecerem o sabor da derrota, venceram os últimos três confrontos, nomeadamente, diante do Porcelana do Cuanza Norte, Desportivo da Huíla e 1º de Maio de Benguela.

Pode eventualmente estar a contribuir para o bom momento, a recente estratégia adoptada pelo treinador, que incutiu nos seus jogadores a obrigação de encararem os jogos como "autênticas finais".

ONZE PROVÁVEL
A indisponibilidade de cinco jogadores do plantel, Mabiná, Manguxi, Chara, Etah e Abdull, obriga a que novos reajustes sejam feitos ao naipe de convocados. E, como o azar de uns, acaba por representar sorte para outros, Beto Bianchi aproveita as ausências, para promover alguns jogadores para titulares ou para convocados.

Se, por um lado, no sector defensivo permanece adiado o regresso do central camaronês Etah, no sector intermédio destaca-se as saídas de Manguxi e Chara. Os dois jogadores estiveram nas anteriores convocatórias  frente ao Desportivo e Porcelana. Desfalcam, por isso, o habitual alinhamento de titulares.

Em relação ao onze provável, à baliza o guarda-redes Gerson representa uma certeza. O quarteto defensivo deve ser formado por Ari, Mira, Elio e Wilson. No meio-campo podem jogar Carlinhos, Herenilson, Balacai , Job e Tiago Azulão, enquanto no ataque Fabrício devem ser a opção.

Os tricolores apostam  no seu habitual 4X5X1, deve o sistema sofrer alteração ou desdobramento, sempre que o conjunto esteja em acção ofensiva ou com a posse de bola. A equipa de Beto Bianchi deve ainda privilegiar a pressão alta ao adversário, e as rápidas transposições da defesa ao ataque.


KABUSCORP
Direcção clama
por  civismo


Os amantes do futebol devem primar pelo civismo, com o espírito de fair-play, no jogo de sábado, no Estádio 11 de Novembro, entre as formações do Petro de Luanda e do Kabuscorp do Palanca, partida de destaque da jornada.

O apelo vem do presidente da formação palanquina, Bento dos Santos "Kangamba", em declarações à Angop. O dirigente pediu aos adeptos, quer da agremiação como do Petro de Luanda, a pautarem pelo desportivismo, antes, durante e depois do desafio, para que todos saiam a ganhar, independentemente do que for o resultado .

Por ser uma partida de risco, em função da massa associativa dos dois clubes, realçou a força de segurança que joga um papel muito importante, principalmente a polícia, para manter a ordem e a tranquilidade, no sentido de conter qualquer situação anormal nas claques.

O responsável desportivo espera por uma vitória do seu conjunto, para relançar-se na luta pelo título, apesar da diferença pontual em relação aos primeiros classificados.

"Matematicamente ainda é possível alcançar o título. Estamos a oito pontos do segundo e terceiro classificados (Petro e Libolo), e a onze do líder 1º de Agosto. Faltam seis jogos, que pretendemos ganhá-los", desejou.


ANTEVISÃO
Bianchi exige entrega máxima


O treinador do Petro de Luanda, Beto Bianchi, garantiu que a equipa parte para o jogo com o Kabuscorp do Palanca, ciente da necessidade de vencer para manter vivo o objectivo, de consolidar a terceira posição do campeonato.

O responsável da equipa técnica dos tricolores, falava durante a conferência de imprensa de antevisão ao desafio desta noite, fez questão de acrescentar que a pressão está do lado dos palanquinos, pelo facto de serem obrigados a vencer, caso desejem acalentar o sonho de vencer o Girabola Zap.

"O nosso objectivo não é a conquista do título, mas se o Kabuscorp ainda acredita que pode ser campeão, então tem de vencer o jogo, senão fica muito mais complicado. Penso que a pressão está do lado deles, porque estamos melhor posicionados na classificação", esclareceu.

O treinador reconhece o potencial do opositor, realça que não está preocupado com as suas qualidades. "Sabemos que será um jogo forte e eles têm jogadores experientes no campeonato. Sabemos também que vai ser muito complicado, porque o Kabuscorp tem jogado muito bem, mas não temos de olhar para a qualidade dos rivais", destacou

"Todos os jogos são difíceis, independentemente do adversário, até as equipas que estão abaixo da classificação. O importante é que eles joguem a 200 por cento, para obtermos o melhor resultado", sublinhou. Beto Bianchi considera, por outro lado, ser importante para o Petro vencer este jogo, para dilatar a diferença que os separa, e por via disso arrumar de uma vez por todas, o objectivo de garantir o terceiro lugar sem qualquer pressão.

"O nosso objectivo é a terceira posição, e o Kabuscorp está em quarto lugar. Se ganharmos amanhã (hoje), a diferença fica de onze pontos, que  será bom para nós. Estamos a pensar no terceiro lugar. Vamos encarar este jogo como uma final para assegurarmos a nossa posição", finalizou Bianchi.