Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro reassume liderana

Augusto Panzo - 21 de Maio, 2017

Tricolores despojam rivais da primeira posio do campeonato e podem ser os campees de inverno de 2017

Fotografia: Vigas da Purificao| Edies Nouvembro

O Petro de Luanda, ainda que tenha recebido um golo de oferta do árbitro José Maxia que assinalou um penálti inexistente contra o 1º de Maio de Benguela, mereceu sair do 11 de Novembro com um resultado expressivo no jogo que encerrou a sua campanha na primeira volta do Girabola Zap e que permitiu a equipa dormir e acordar na liderança do campeonato, ainda que à condição, dado que o rival 1º de Agosto apenas hoje à tarde entra em acção.

O campeão dos campeões, mesmo que em determinados momentos tenha sentido a \"fúria\" dos proletários, teve o domínio do jogo. Melhor, a equipa de Beto Bianchi soube ser ela própria e nem mesmo após o 1º de Maio ter reduzido a desvantagem no marcador chegou a abanar as suas estruturas.
O senão resulta do facto de o Petro ter demorado a tirar o primeiro zero do marcador, mas tudo ficava pela intenção, pois o adversário tinha a lição bem estudada.

Por isso, teve que contar com a colaboração do central Oliveira, do 1º de Maio de Benguela, aos 44´, que ao tentar afastar a bola do alcance do brasileiro Tiago Azulão, atirou para dentro da baliza de Fami.  O Petro na paciência procurava a todo custo romper a muralha dos visitantes, explorando sobretudo os flancos, quer por Job, como por Manguxi, mas as jogadas não eram bem finalizadas pelos  seus atacantes, realce para Nandinho que não dava boa conta de si e acabou mesmo substituído.

O 1º de Maio parecia não querer ser a imagem do Sagrada Esperança goleada há três jornadas pelo Petro, por isso preferiram ser cada mais cauteloso do ponto de vista defensivo e delineava jogadas de contra-ataque mas a lentidão com que faziam, não intimidava o último terço  dos homens do  Catetão.

As substituições feitas por Tramagal no inicio da segunda parte do jogo demonstrou o interesse em inverter o quadro. Tal atitude acabou por dar um condão ofensivo ao grupo, mas desguarneceu ligeiramente o sector defensivo. Assim, o Petro com olho clínico explorou bem este quesito e  numa jogada de insistência  Manguxi serviu com qualidade Carlinhos e este na cara do golo não perdoou e fez o 2-0, aos 53 minutos. 

Os comandados de Tramagal  acreditaram que ainda tinha forças  para enfrentar o adversário, lançaram-se ao ataque e o esforço foi premiado com um golo de belo efeito marcado por Caporai, numa execução primorosa de um lance de bola parada, eram decorridos 71´.

O Petro ressentiu,  jogava sem a qualidade inicial e sem produtividade  na finalização. Assim, o Maio dada tudo pelo empate, mas também  continuava perdulária até que o árbitro José Maxia, aos 80´, manchou a sua actuação ao assinalar um penálti inexistente contra os proletários. Tiago Azulão marcou e ainda teve tempo para fazer o 4-1, naquele que foi o \"bis\" no jogo, num lance monumental.

OPINIÃO DOS TÉCNICOS
Beto Bianchi (Petro)

“Parabéns aos meus atletas”
“Foi um jogo muito fechado, onde não estivemos espaços para jogar, porque o 1º de Maio defendeu-se muito bem. Devo dizer que  o resultado que alcançámos não espelha a realidade que se passou. Mas dou os parabéns aos meus atletas pela paciência que tiveram para encontrar os espaços que deram em quatro golos. Assim deixamos pressionados os nossos adversários que jogam amanhã”.

A.Tramagal (1º de Maio)
“Árbitro  desequilibrou” 


“Tentamos contrariar as intenções do Petro. Defendemos bem mas atacámos mal. Sofremos o golo por nossa culpa mas ainda assim tínhamos tudo para empatar. Infelizmente o árbitro desequilibrou o jogo  com um penálti inexistente e atrapalhou o moral dos atletas. Mas é verdade que diante do Petro não tínhamos hipóteses, é uma equipa que marca golos e quando é assim está de parabéns\".

ASA VS ACADÉMICA
Aviadores dão lição aos estudantes


A equipa do Atlético Sport Aviação (ASA) fechou a primeira volta com um triunfo, o segundo no Girabola Zap de 2017, após derrotar ontem no Estádio dos Coqueiros, a Académica do Lobito por duas bolas sem resposta. O avançado Bena foi mais uma vez peça fundamental na vitória dos aviadores, pois foi dele o primeiro golo, apontado aos 27´, tento que contou com a assistência Love Cabungula, enquanto o meio-campista Tucho encarregou-se de selar o resultado final aos 57´, fazendo o 2-0, numa jogada em que mais uma vez Love foi o assistente.

Agora moldado a Paulo Saraiva, o Atlético Sport Aviação (ASA) entrou mais ousado em campo, ao ponto de "manietar" o seu adversário logo no primeiro quarto da partida, embora não tenha conseguido violar as redes dos estudantes lobitanga naquele período.Mas a fazer Jus ao velho ditado de que "água mole em pedra dura, tanto bate até que fura", os aviadores conseguiram abrir o activo no minuto acima referido, por intermédio de Bena, que consegue assim aproximar-se ao pelotão da frente na lista dos melhores artilheiros.

A Académica tentou reagir, em função das brechas que a defensiva aviadora foi cedendo, mas o conjunto vindo da cidade do Lobito não foi capaz de chegar à igualdade, motivo que os levou ao intervalo em desvantagem de uma bola a zero.No recomeço da contenda Silvestre Pelé, o "comandante" da formação lobitanga mexeu no xadrez, na tentativa de equilibrar o jogo, mas foi infeliz, porque seus avançados continuaram apáticos, sem solução para coroar as intenções.

Nisso, quem aproveitou foi o ASA que, com a lição bem estudada e orientações do técnico bem inculcados na mente, os pupilos de Paulo Saraiva chegaram ao segundo golo à passagem do minuto 57, por intermédio de Tucho.Os aviadores tiveram ainda muitas oportunidades para ampliar o placar, mas a falta de serenidade de Love Cabungula e de Amarildo, em determinados lances que tinham selo de golo iminente, deitaram água abaixo essas hipóteses.

O árbitro Carlos Armando da Silva e os assistentes Manuel Lobe e Cláudio Francisco tiveram um empenho regular. Com um ou outro erro de menor quilate, este trio conseguiu conduzir a partida sem grandes irregularidades.                      
AP