Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro regressa luta

Edvaldo Lemos - 25 de Abril, 2019

Equipa tricolor mandou em todo o jogo nos dois perodos

Fotografia: Paulo Mulaza, Edies Novembro

Depois da tempestade vem abonança. O adágio faz jus ao desempenho do Petro de Luanda que, ontem no estádio 11 de Novembro, derrotouo Atlético Sport Aviação (ASA), por 3-0, em jogo a contar para a 27ª jornada do Girabola Zap 2018/19.
A  equipa do clube do eixo-viário foi o primeiro a chegar à baliza adversária, através do avançado Além que comprometeu bastante ao colocar a bola à mercê do guarda-redes Feliciano do ASA.
A equipa do aeroporto respondeu, logo a seguir, com Guebuza,o avançado que testou as qualidades do guarda redes petrolífero Helber. Este teve de efectuar uma defesa apertada, negando o golo.
Um contra ataque de Toni, que rasgou a grande área adversaria, não terminou com eficiência na finalização. Decorriam 42 minuto de jogo e o avançado petrolífero Karanga foi atropelado na grande área adversária.
O juiz da partida, Ailton Carmelino, não perdoou  e assinalou o castigo máximo. Toni foi chamado a cobrar e não decepcionou. Fez o primeiro tento para o clube do Catetão, fixando em 1-0 no marcador.
Três minutos depois, um belo trabalho da dupla Mateus e Além, terminado com um toque de cabeça por Manguxi foi o suficiente para ampliar o marcador em  2-0-. Manguxi foi o autor do  e o resultado durou até ao intervalo.
No reatamento da partida, o avançado do Petro Mateus, localizado na zona de penálti, tinha tudo para fazer o melhor. Escolheu fazer o mais difícil, colocando a bola à figura do guarda-redes Feliciano.
Com o domínio do meio campo petrolífero, Eddi Afonso fez um passe longo para o brasileiro Toni, que  passou por dois jogadores do ASA, e  rematou forte. A bola morreu dentro da baliza do ASA, a bola entrou de um ângulo impossível para o guarda redes Feliciano defender. Fixou em 3-0 o marcador quando apenas decorriam 65 minutos de jogo.
O Petro de Luanda acabava, assim, a chama da luta pelo título, numa tarde que o ataque do Atlético Spot Aviação (ASA) foi impotente para contrapor. 
 Toni Cosano, técncio do Petro de Luanda, disse, no final, que a sua previsão era de ganhar em casa, depois da derrota na Huila, e do empate do 1º de Agosto. Ainda temos quatro finais, continuaremos a fazer o nosso trabalho. Tenho a pressão e a obrigação de ganhar todos os jogos, estamos em alerta. O próximo jogo será fora de casa, será muito difícil. Desde que peguei a equipa ainda não ganhei fora, mas estarei atento para fazer um bom jogo e continuarmos na luta. Toda a gente luta contra o Petro, é muito complicado, mas é muito normal, somos um clube grande ".
Pelo ASA, o técncio José Dinis, afirmou que "temos que tratar primeiro os problemas que o ASA tem e, depois, avaliar o nosso futuro, mas hoje fomos felizes. A equipa está de parabéns, porque na primeira parte esteve lá, apesar de termos sofridos os dois golos, o primeiro de penálti, te não sei se foi mesmo penálti. Conseguimos correr e corrigir posicionamentosn ".