Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro regressa s vitrias

Manuel Neto - 31 de Dezembro, 2018

Petro de Luanda, venceu ontem o Kabuscorp do Palanca

Fotografia: Vigas da Purificao| Edies Novembro

O Petro de Luanda,  totalmente diferente dos jogos anteriores, venceu ontem, no Estádio 11 de Novembro, o Kabuscorp do Palanca, por 2-0, com golos de Tony aos 35 minutos e Vá aos 56 minutos, em jogo pontuável para a 9ª jornada do Girabola Zap.
Com  a  intenção de evitar surpresas,  como   aconteceu no jogo anterior, em que perdeu para o Bravos do Máquis, os tricolores entraram com a seta   virada para a baliza de Jotab, sem dar hipóteses  para os palanquinos acertarem o seu jogo. 
Os rapazes da equipa palanquinha  fizeram uma leitura minuciosa das intenções adversárias. Rápido, subiram as sua linhas, com o intuito de importunarem, ao máximo,  o caudal ofensivo petrolífero e,  embora com alguma timidez, aos poucos foram equilibrando o jogo. 
Ainda assim, aos 14 minutos,  Job fez um golo de antologia que o árbitro, bem posicionado, anulou,   para o  desagrado dos  tricolores e adeptos que já festejavam.
Não obstante isso, os pupilos de Beto Bianchi não  desistiram. Foram superando o sector intermediário adversário e, desta forma,  melhoraram bastante  a sua qualidade de  jogo, deixando, cada vez mais, os palanquinos sem  ideias para desenhar sequer uma jogada digna de realce.
Como no centro não resultava em golo, o Petro privilegiou as alas como é hábito e, nesta esteira, chegava com maior facilidades ao último terço adversário e, fruto dessa postura, acabou  premiado com um golo bonito marcado por Tony aos 34 minutos, após um cruzamento de Job, que, diga-se em abono da verdade, foi uma pedra no sapato  de Lunguinha.
 Job jogou  e fez jogar aos seus colegas do ataque. Nessa fase tudo corria bem ao Petro, pecando apenas por terem marcado apenas um golo.
Os palanquinos, que  mal conseguiam sair da teia montada pelos tricolores,  acusaram ainda mais o golo sofrido e, individualmente, ora por Lamy, ora por Tadi, tentavam algumas jogadas, mas sem algum  sucesso porque os rapazes do Catetão tinha o jogo controlado.
O Kabuscorp  regressou dos balneários disposto a igualar a partida, pois,  entrou com os seu processos de jogo bem delineados, empurrando o Petro ao seu último terço, mas valeu a atitude defensiva do Petro que não dava cavaco  aos palanquinos. 
Porém ,  num contra ataque rápido, Vá aos 59 minutos , dilatou o marcador . Foi desalento para os do Palanca que pensavam no empate.
 Lamy, Tadi e Cabibi, demonstravam ainda alguma vontade e coragem de pelo menos reduzirem o marcador, mas o Petro revelou  ter o \"jogo no bolso\" e, com paciência e cadência,  geriu o encontro  a seu favor. Tristeza no Palanca, que  viam moralizados de três vitórias consecutivas!

Reacções dos tecnicos

Beto Bianchi Petro
“A nossa equipa
soube reagir”

\" Foi um jogo muito bom, a equipa nossa soube reagir mediante o adversário. Em relação o jogo passado, não foi um jogo fácil. O Petro é uma equipa que ainda menos perdeu no Girabola. Nesta fase todos querem ser campeão. O Wilson foi agredido pelo adversário . Espero ver bem pelas imagens Wilson que, com, o Danilson faz uma boa dupla de centrais que está a dar bons resultados.\"


Paulo Torres Kabuscorp
\"Sofremos
golos consecutivos\"

\"Nós sofremos dois golos consecutivos numa bola que era nossa. O Petro é uma equipa consistente, sabe gerir o tempo de jogo e o posicionamento em campo. Fizemos uma segunda parte onde, praticamente, tínhamos o Petro controlado, mas, hoje, não era o nosso dia. Perdemos, contudo, não com uma equipa qualquer. Esperamos que, no próximo jogo, a equipa possa dar a volta aos maus resultados\".