Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro volta a sonhar com o topo

Paulo Caculo - 20 de Maio, 2017

Tricolores esperam hoje fazer seu trabalho e aguardam deslize do 1 de Agosto no drbi com Kabuscorp

Fotografia: M.MACHANGONGO | Edies Novembro

A histórica combustão caseira do Petro contra o 1º de Maio de Benguela, é capaz de resultar  a partir das 16h00, no Estádio 11 de Novembro, na conquista da vitória e dos 3 pontos que podem tornar os tricolores, os novos líderes do campeonato.O \"esperado\" triunfo sobre os proletários pode trazer outro tipo de conforto aos tricolores, um desaire do 1º de Agosto diante do Kabuscorp substituí o rótulo provisório por definitivo, uma mudança que o Petro sabe que é capaz de acontecer na última jornada da primeira volta, desde que faça a sua parte diante do 1º de Maio.

A regularidade de resultados, coloca os tricolores num patamar acima dos proletários, todos os vaticínios apontam para o cumprimento da lei do mais forte. O jogo termina com o apito final, mas todos prevêem o que vai acontecer no 11 de Novembro, os tricolores vão inclinar o campo para evitar dissabores, os proletários vão entrar com um duplo objectivo, primeiro, adiar o máximo possível a festa do golo tricolor, depois, marcar em contragolpe.

Os tricolores têm o que precisam para ganhar, ninguém  coloca um peso adicional à equipa tricolor, porque esta é uma questão consensual até no balneário proletário. O que se espera é que a chama do Petro(leiro) não diminua com o passar dos minutos, vai ser importante adoptar uma atitude de espera para marcar quantos golos os necessários para vencer.

A atitude competitiva do Petro de Luanda é que vai determinar quanto esforço extra vai ser feito durante a contenda, os atletas tricolores entram em campo apercebidos de que os proletários nunca vão aceitar jogar de maneira aberta, porque lhes falta qualidade individual e colectiva, mas é determinante que o mais forte mostre acções para atingir os seus objectivos.

Todos os olhares estarão centralizados nos tricolores, mas os proletários têm de ser inabaláveis em todos os momentos, têm de defender bem e atacar melhor para diminuir a pressão atacante do adversário, impedir que o Petro se estique em campo para obter, no mínimo, um ponto ao Maio. Os contendores vão ao 11 de Novembro com estilos de jogo diferentes, cada um sabe de antemão que ganhar, empatar ou perder é consequência directa do que se faz, até mesmo quando não se está na posse do esférico.

PETRO DE LUANDA
Azulão pode regressar ao “onze”


A presença de Tiago Azulão na equipa titular  do Petro de Luanda no jogo desta tarde, a partir das 16h00, no estádio 11 de Novembro, diante do 1º de Maio de Benguela, pode ser uma das novidades, depois de seis jogos fora do \"onze\", quatro deles por motivo de lesão, um por opção técnica e outro na condição de suplente utilizado.  O goleador dos tricolores dá sinais claros de estar a 100 por cento da sua condição física e pode ser opção inicial de Bianchi na recepção ao 1º de Maio de Benguela para o fecho da primeira volta do campeonato.

A última vez que o brasileiro esteve no \"onze\" foi na oitava jornada, no desafio frente ao Recreativo da Caála, tendo saído lesionado.Beto Bianchi pode contar igualmente no \"onze\" com os recuperados médios Wilson e Herenilson. Os dois jogadores, titulares no desafio frente ao Santa Rita de Cássia, na jornada passada, ressentiram de lesões e tiveram de efectuar trabalhos específicos durante as primeiras três sessões de treinos da semana.Quinta-feira, quer Wilson, como Herenilson, foram dados como aptos pelo técnico Beto Bianchi, em declarações prestadas aos jornalistas, em conferência de imprensa, no Catetão.

Contudo, pelo facto de terem treinado limitados durante a semana, é provável que o treinador do Petro decida poupar os jogadores no jogo desta tarde. A alimentar esta probabilidade, está o facto de Bianchi ter admitido a possibilidade de vir a efectuar alterações ligeiras ao \"onze\", apesar de concordar com a velha máxima que sobrevive no futebol, segundo o qual \"em equipa que ganha, não se mexe\".

Caso se confirme mexidas nos titulares, as escolhas poderão recair para Nandinho e Diógenes, duas unidades igualmente fundamentais na manobra do conjunto tricolor. Os atletas foram opções na deslocação ao Uíge, tendo o primeiro rendido Tony, aos 60 minutos, e o segundo substituído Job, aos 74´.

BETO BIANCHI
“Vamos ter
dificuldades”


O treinador do Petro de Luanda, Beto Bianchi, está ciente das dificuldades que a sua equipa poderá enfrentar no jogo desta tarde, a partir das 16h00, no estádio 11 de Novembro, diante do 1º de Maio de Benguela, no fecho a primeira volta do Girabola Zap 2017.  O treinador tricolor admite vir a enfrentar um adversário que vem moralizado e disposto a discutir os três pontos até ao último minuto da partida.

\"Estamos a encarar mais este jogo (diante do 1º de Maio de Benguela) como uma final do primeiro turno do campeonato. Sabemos que é um jogo muito importante, porque se analisarmos os confrontos directos desta jornada, podemos ver que, se cumprirmos com os nossos objectivos, é possível terminar na primeira posição. A nível psicológico isso é muito importante\", disse.

O hispano-brasileiro destaca o facto do adversário vir de \"resultados bons e alguns menos bons\", pelo que admite que vem a Luanda para criar \"dificuldades imensas\" ao Petro. Bianchi acredita mesmo que o 1º de Maio de Benguela \"não vai deixar espaço para jogar e teremos de ter cautelas\" de qualquer contra-ataque.

\"Sabemos que, à semelhança de outros tantos jogos, vamos ter muitas dificuldades. Tememos que o nosso adversário venha aqui com um jogo fechado e à espera que a gente tenha um mínimo de falha. É um jogo difícil, mas que a gente tem como objectivo tentar vencer\", assegurou.