Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro volta moralizado com gales de forte candidato

Betumeleano Ferro - 24 de Dezembro, 2018

Plantel tricolor motivado com a campanha africana espera repetir no Girabola

Fotografia: P. Mulaza

As \"mini -férias\" do Petro de Luanda, no Girabola ZAP 2018/2019, chegam ao fim na quarta-feira dia 26, quando os tricolores receberem o FC Bravos do Maquis, no Estádio 11 de Novembro, às 17h30, para acerto e encerramento da sétima jornada.
Na tentatida de levar \"dois ossos\", ao mesmo tempo, campeonato e Afrotaça,  os tricolores viram o foco para a competição mais importante, em que estão inseridos. Uma vitória é o mínimo que se pede, para provar que não se esqueceram das suas obrigações.
O êxito nas competições africanas, deu motivação extra para o grupo aceitar o desafio, de repetir o aproveitamento no campeonato. Os jogos em atraso, fizeram com que os rivais fugissem, todavia, a partir de quarta-feira as coisas podem voltar à normalidade, como houve eficácia nas eliminatórias de acesso à fase de grupo da Taça da Confederação.
A precisar de três pontos para se mostrar aos concorrentes, dá para antever que há um pensamento único, no Catetão, com ou sem sofrimento, os tricolores vão tentar o mais importante, somar e seguir na perseguição ao seus concorrentes, no despique para a conquista do título.
Os \'dois ossos\' , que a equipa de Beto Bianchi está a levar, exigem muito esforço físico e o intervalo entre os jogos são curtos, pelo que os atletas têm de ser rápidos, a distinguirem entre o certo e o errado. O Bravos do Maquis está ciente que o Petro de Luanda vai guardar algum gás, para lidar com o calendário, que realmente está apertado.
A gestão do esforço físico, é  um dos detalhes com que os tricolores têm de lidar,  a maior dificuldade é impedir que os maquisardes cresçam em campo. É verdade, que a formação orientada por Zeca Amaral está longe da regularidade, ainda assim, pode causar amargos de boca ao seu opositor,  que tem um plantel com experiência de Girabola.
A equipa do Leste não guarda muitas recordações das visitas que efectuou ao seu adversário de quarta-feira, às vezes conseguem sair fartos e satisfeitos, motivo mais do que suficiente para os visitantes mostrarem toda a atitude competitiva necessária, para impedirem que os ventos do Leste atrasem a corrida de recuperação , que tem de fazer no campeonato, para apanhar quem esteja na liderança.
O Petro de Luanda demonstra intimidade com a bola, a gestão de posse da mesma, tem sido eficaz. A equipa faz muitas trocas de passes seguros, mas nem sempre num ritmo acelerado, ainda assim, tem chegado para as encomendas. O Maquis está ciente que deve imprimir um ritmo acelerado, para não ser pouco, para impedir que a eficácia contrária resolva o jogo a seu favor.
Antes do apito soar, no 11 de Novembro, a ronda 6ª também vai encerrar com o Clube Recreativo da Caála \"CRC\" - Saurimo FC, às15h00 no Estádio da Caála, um jogo entre aflitos que são capazes de renovar a esperança ou agonizar a vida de um deles, tudo vai depender de quem vencer ou perder. As chances de vitórias podem ser repartidas entre os contendores, a cabeça fria é que pode fazer a diferença no final.
Tanto a equipa do Huambo, como a da Lunda- Sul, parece  padecerem do mesmo mal. Têm qualidade para estarem uns furos mais acima na classificação, mas falta alguma coisa, que pode aparecer neste acerto de calendário.
A pressão de sair da zona aflitiva, pesa nas pernas dos contendores, contudo, este é o jogo ideal para cada um deles pensar, em escrever uma história diferente no campeonato. Até certo ponto, estão em igualdade de circunstâncias, em tudo. São concorrentes directos, pelo que podem fazer tudo, menos desculpas, para não deixarem a alma em campo. Pontuar ou não pontuar, eis a questão.
Os jogos caseiros, estão a ser uma experiência nada agradável, para o CRC. A equipa dá motivos de queixas aos adeptos, por isso, nas bancadas já se pede mudança no comando técnico, contudo, o inverso também sucede em Saurimo, com um mal estar e um ambiente preocupante no balneário. Agora, venha o jogo para se ver quem tem nervos de aço.
De resto estão reunidos todos os condimentos para uma jornada de gritos onde os favorestos, apesar deste estatuto, terão de estar de atalaia ante a ousadia das equipas teoricamente fracas, mas capazes de surpreender em camp

Petrolíferos preparam
recepção aos maquisardes


Moralizados com a campanha nas competições africanas e cumpridos os objectivos em mais uma eliminatória, a equipa do Petro de Luanda vira as atenções para o jogo de quarta-feira com o Bravos do Máquis.
Com o foco centrado para conquista de mais três pontos, a equipa tricolor iniciou ontem, no campo Osvaldo Saturnino (Jesus) a sua preparação, centrada na recuperação física dos atletas. A equipa técnica não descurou a revisão de alguns aspectos técnicos.
Beto Bianchi deixou entender, que pretende uma equipa mais acutilante nos três sectores, ou seja, uma defesa coesa, um meio campo voluntarioso e com precisão no último passe, enquanto o ataque é-lhes exigido mais eficácia.
A equipa técnica , do Petro de Luanda, divulga esta amanhã, após o último treino para recepção ao Bravos do Máquis, a lista dos convocados. Depois de serem relegados para a quarta posição, os tricolores querem recuperar o  lugar e manterem a perseguição ao líder.
O Jornal dos Desportos apurou, que o médio Mateus  regressa aos convocados de Beto Bianchi, após falhar os jogos da primeira e segunda mãos, diante da turma congolesa do Nyuski, referente à segunda eliminatória  de acesso à fase de grupos da Taça da Confederação Africana.              Manuel Neto