Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petrolferos reprovam estudantes

Edvaldo Lemos - 13 de Maio, 2019

Toni serviu com cautela e... Tiago Azulo respondeu com clareza

Fotografia: Agostinho Narciso | Edies Novembro

A faltarem poucos dias para o fim do campeonato, o Petro de Luanda conseguiu ontem uma vitória magra, diante da Académica do Lobito, por 1-0, no estádio 11 de Novembro, para a 29º jornada, deixando a discussão do título para a última jornada. A história do jogo teve início quando o avançado Tiago Azulão, aos 15 minutos, provocou o primeiro susto ao adversário, com um remate bem colocado à figura do guarda-redes do Lobito, que efectuou uma defesa espectacular, esvaziando, com ela, as pretensões do brasileiro petrolífero.

Os estudantes não baixaram a cabeça. O médio Luvambo mediu a capacidade do guarda-redes Elber com um remate de cabeça, onde o "guardião" tricolor fez uma defesa apertada.A equipa que veio de Benguela pressionou no ataque, obrigando o Petro de Luanda a dobrar o esforço para não sofrer golo, mas os visitantes começaram a pressionar os anfitriões até que Lito, aos 30 minutos, chegou duas vezes à baliza do Petro.

O golo solitário surgiu aos 37 minutos de jogo, na sequência de um contra-ataque dos compatriotas brasileiros, Azulão e Toni, uma jogada bem funcional; Toni serviu com cautela a Tiago Azulão, este respondeu com clareza e... rematou de cabeça. A bola só parou dentro das redes da baliza dos estudantes e estava feito, 1-0 que durou até ao final da primeira parte.

O técnico petrolífero, o espanhol Toni Cosano, começou a segunda parte com mexidas no banco. Apostou no médio Além, em substituição de Erenilson e Isac por Mensah. Duas peças que deram uma nova dinâmica ao jogo. Isaac assistiu com mérito o capitão Job, que levou a duas defesas apertada do guarda-redes da Académica do Lobito.

Apesar da pressão do Petro, os lobitangas não deixaram-se dominar. Um contra ataque efectuado por Cebola, passou por dois jogadores, incluindo pelo defesa Danilson e Eddie Afonso frustrou de forma cautelosa a investida dos estudantes.

As equipas foram obrigados a mudar os sistemas tácticos do jogo. Os anfitriões e os visitantes não terminaram o jogo com o sistema de início. Nos últimos minutos de jogo, Tiago Azulão decepcionou na grande área. Falhou uma grande oportunidade de golo, pois, ao avançado brasileiro não foi possível aumentar o marcador.

Rematou, colocando a bola nas nuvens. Depois dos  80 minutos, surgiram mais oportunidades de golo para a Académica do Lobito. Gui fez uma boa assistência ao avançado Márcio, criando perigo na pequena área da baliza petrolífera, mas Elber efectuou uma boa saída e foi eficaz no corte da bola.

De resto, assistiu-se a uma partida bem equilibrada onde  o arbitro principal José Chitumba teve um desempenho regular. Mostrou seis cartolinas amarelas, três para cada lado, sendo Além, Manguxi e Job pelo Petro de Luanda, e Filipe, Cruz e Jerry pela Académica do Lobito.

Declarações
Toni Cosano Petro de Luanda

“Ainda estamos vivos”"Não tenho muita fé no jogo do nosso adversário direito. Quando joga-se entre militares sabem o que acontece. Vocês conhecem melhor a realidade do país melhor que eu. Ainda temos um último jogo, mas, também, não acredito na posição do Kabuscorp do Palanca. Vamos começar a fazer o nosso trabalho. Os jogadores estão com boa disposição. Vamos continuar assim até ao final do campeonato. Não estou a tirar a toalha ao tapete, acontece que  há um assunto exterior que não conseguimos controlar. Vocês conhecem a realidade de Angola melhor que eu. Ainda estamos vivos na taça, na próxima semana vamos lutar "

PAULINO JÚNIOR  
Académica do Lobito

“Petro aproveitou bem” "Perdemos um ataque e o Petro aproveitou. Tentamos ir atrás do prejuízo, mas não conseguimos. Jogámos com uma equipa muito forte, perdemos os três pontos e o Petro venceu muito bem. Estamos seguros felizmente, apesar da derrota. Vamos continuar  levantar a cabeça e trabalhar para o próximo jogo, gerir a nossa classificação e pensarmos para frente "