Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Planlticos procuram primeira vitria

Teixeira Cndido - 31 de Março, 2015

Petro de Luanda quer travar ciclo de vitrias do 1 de Agosto logo mais no Pavilho Victorino Cunha

Fotografia: Paulo Mulaza

Petro de Luanda e Recreativo da Caála abrem hoje, às 18h00, no Estádio 11 de Novembro, em Camama, a sétima jornada do Girabola 2015, na que é a segunda deslocação da formação do Huambo à capital. A primeira vez que o Recreativo esteve em Luanda foi na jornada inaugural do campeonato, em que arrancou um empate diante do Kabuscorp do Palanca, a duas bolas, na altura sob orientação do treinador Bernardino Pedroto.

Nas outras duas deslocações, ao Bengo e à Lunda-Norte, o Recreativo da Caála também empatou, o quer dizer que a formação do Planalto Central ainda não perdeu fora do reduto, assim como ainda não venceu qualquer desafio na competição. Os tricolores com 15 pontos desperdiçaram sete, com destaque para a derrota frente ao Sporting de Cabinda por 2-0, em partida da primeira jornada. No entanto, na condição de visitados, os tricolores fizeram apenas dois jogos em casa, venceram um (FC Bravos do Maquis, por 1-0) e empataram outro (diante do Interclube, 0-0).Apesar disso, os tricolores estão melhor situados na classificação do que outras equipas como o 1º de Agosto, por exemplo, que se propõe  conquistar o título.

É público que os tricolores renunciaram a pretensão, por conta das reformas que actual direcção está obrigada a fazer, no capítulo das despesas e receitas. Assolados pela crise financeira, o Petro de Luanda abriu mão de jogadores influentes como Ben Traoré, Isaac, além de Keita e Gilberto que saíram por vontade própria.   Acresce-se o facto dos tricolores terem visto partir para reformar um dos seus melhores atacantes de todos os tempos, Flávio Amado.

A situação de Keita ainda não está resolvida, uma vez que o Petro de Luanda reclama  a titularidade do passe do jogador, enquanto este evoca incumprimento contratual para se manter nas hostes tricolores. A FAF tem em mãos o dossier.Ainda em relação  ao jogo desta tarde, Petro de Luanda pode tirar vantagem do facto de o Recreativo da Caála ter mudado novamente de treinador. João Arsénio “Túbia”, que substituiu no comando Bernardino Pedroto, foi despedido e substituído pelo então adjunto Hélder Teixeira.  Os tricolores têm possibilidades de explorar essa situação e o facto de jogar em casa para somar mais um triunfo, que pode  colocar-lhes  em segunda posição do Girabola, ainda que à condição.