Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Polcias sofrem primeiro desaire em casa

Valdia Kambata - 24 de Outubro, 2019

Ben Traor atacante do Interclube foi impotente diante da aguerrida defesa do Petro de Luanda que esteve certa em todos aspectos

Fotografia: Vigas da Purificao | Edies Novembro

Maldito calendário. Terá sido com estas palavras que o plantel do Interclube reagiu ontem após a derrota frente ao Petro de Luanda, a segunda consecutiva num espaço de dez dias, quebrando um ciclo vitorioso de cinco jogos sem perder.
Apesar do resultado não ser mau de todo para os seus objectivos, este desaire não deixa de ser um atraso, já que perdeu com os seus mais directos concorrentes. E para complicar ainda mais a sua vida na próxima semana vai a Calulo ao encontro do Libolo.
O primeiro desaire em casa foi ainda mais amargo porque cheirou a goleada, embora o desfecho não espelha tudo que aconteceu em campo, mas como os golos é que valem, a melhor eficácia dos tricolores diante dos polícias ditou o desfecho.
Depois de um bom resultado na ronda passada, diante do Progresso do Sambizanga, o Petro de Luanda, foi ao Rocha Pinto com a vontade de conquistar os três pontos, diante de uma equipa, que se assumiu candidata ao título, mas que vem mostrando não ter garra para tal.
 Os polícias com a vontade de regressar a vitória, entraram com vontade de marcar logo nos primeiros minutos, com Mano Calesso a ser o elemento mais \'agressivo\' no ataque e, tudo indicava que tarde ou cedo chegariam ao golo.
Numa jogada rápida de contra ataque o irrequieto \"baixinho\" do plantel orientado por Bruno Ribeiro rematou forte a figura de Elber, desperdiçando assim a melhor oportunidade de golo criada pela sua equipa.
O Petro de Luanda reagiu e, passou assumir o controle do jogo e foi chegando mais vezes a baliza do seu adversário. O primeiro sinal de perigo dos tricolores aconteceu aos 23\' por intermédio de Tony que rematou forte para defesa apertada de João Baptista.
 O jogo estava lançado com paradas e respostas, E foi neste toada que aos 30\', o atacante Yano, como mandam as regras de jogo, colocou a sua equipa em vantagem, num golpe de cabeça de baixo para cima, deixando o guarda-redes estatístico a ver a bola a entrar.
Na etapa complementar a equipa de Tony Cossano entrou com a mesma disposição e voltou assumir o domínio da partida, submetendo os donos da casa no seu meio campo e, com poucas soluções para contraporem a postura dos visitantes.
Com esta motivação e disposição o golo do Petro de Luanda não tardou acontecer aos 60\' por intermédio de Tony, concluindo com um toque de cabeça o lance começado por Job. Em vantagem de duas bolas os tricolores passaram a gerir o tempo.
 Sem grandes soluções para travar a equipa de eixo viário, Bruno Ribeiro, via os seus  jogadores a cometerem erros atrás de erros. E um deste erros deu lugar ao terceiro golo do adversário.João Batista numa defesa incompleta permitiu que Yano bizasse na partida. 

ARBITRAGEM
Trabalho digno de registo


O trio de arbitragem, liderada por João Goma, fez um trabalho positivo. Mostrou estar em boa forma física, acompanhando de perto as jogadas e soube controlar os ânimos dos atletas. De resto, o bom comportamento dos atletas também facilitaram o trabalho da equipa de arbitragem.

Melhor em Campo
Yano justifica contratação


Ao apontar dois golos, o ponta de lança, Yano, foi o atleta mais valioso da partida. O reforço dos petrolíferos para presente época está a justificar a aposta da direcção tricolor. E ontem com mais uma bela exibição colocou a cereja por cima do bolo, e foi um verdadeiro quebra cabeça para os defesas do Interclube.

Declarações
JOÃO SUZANO -Adjunto  do Interclube


“Parabéns ao Petro”
“Temos que dar os parabéns ao Petro de Luanda que jogou bem e quando isso acontece, não se tem muito a dizer. Mostraram que foram claramente melhor em campo. No segundo golo, o Petro ganhou mais confiança e por um lapso chegou ao terceiro. Vamos que continuar a trabalhar para o próximo jogo”

TONY COSSANO

Técnico do Petro
“Mérito para nossa equipa”“Foi um bom jogo onde tivemos que trabalhar do princípio ao fim e obtemos um bom resultado, apesar do Interclube em certos momentos nos ter complicado. Sabíamos que seria difícil, pois o adversário é das equipas que está a praticar um bom futebol. Contudo, mais mérito do nosso lado do que desmérito do lado contrário” .