Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Polcias travam ousadia do Cala

Valdia Kambata - 19 de Setembro, 2019

Fotografia: Dr

A viver um período bonança no Girabola Zap, depois de ter sido humilhado na estreia no Dundo, o Interclube mostrou ontem, na recepção ao então líder Recreativo da Caála, que estava disposto a somar mais três pontos. E assim aconteceu e confirmou o estatuto  de candidato ao título.
Com isso, a jogar em casa, a equipa do Interclube começou por controlar o jogo no intuito de não deixar o adversário chegar à sua baliza. Ainda assim, o Caála, então líder do campeonato, mostrava que estava em Luanda com única intenção: continuar na senda das vitórias e por isso não ficou plantada no terreno de jogo, pelo contrário, sempre foi à luta à procura do golo.
Mais esclarecidos no terreno de jogo, os polícias criaram perigo quando Mano Calesso, à entrada da grande área, rematou forte tendo a bola batido no travessão, num claro aviso do que pretendiam. Aliás, com um meio-campo bastante ofensiva, facilmente o Interclube chegava à baliza de Beny.
Aos 21 minutos, Paty sofre falta no lado esquerdo, e fruto deste livre, os polícias chegam ao primeiro golo apontado pelo defesa central Kinito.
Um golo que fez a equipa da Polícia crescer no jogo e "alugar o meio-campo do Recreativo da Caála, dando pouco espaço aos comandos de Hélder Teixeira para esboçar uma reviravolta.
Com isso, aos 32 minutos, numa jogada rápida de contra-ataque, Mano Calesso cruzou à entrada da grande área, onde apareceu Paty que rematou forte, fazendo o segundo golo dos polícias.
Com a equipa de Hélder Teixeira sem reacção, os polícias foram comandando o jogo, criando várias situações de golo, porém Mateus e Mano Calesso mostrava-se poucos inspirados para aumentar o marcador.
Na segunda parte, o Recreativo da Caála surgiu completamente transfigurado, assumiu  completamente o jogo. As entradas de Tchitchi e Gildo deram outra dinâmica à equipa do Huambo, que fez  o mesmo que o Interclube na primeira parte, ou seja, "alugou " por completo o meio-campo adversário.
À medida que o jogo decorria acentuava-se a presença dos atacantes do Caála na grande área de João Baptista. Tchitchi em duas ocasiões levou perigo à baliza dos polícias, que abdicaram de um médio e fizeram entrar mais um defesa, Filipe, para a partir do meio- campo efectivar uma defesa alta.
No entanto a falta de concentração dos atacantes da equipa da vila da Caála impediu que a mesma chegasse ao golo.
O árbitro Bernardo Nagolo e seus auxiliares estiveram bem na condução do jogo. O trio  mostrou estar em boa forma física. Acompanhou de perto as jogadas e soube controlar as jogadores. Porém a sua actuação ficou marcada ao não assinalar um penálti a favor do Recreativo da Caála, quando a bola foi ao braço do defesa Abdul, dentro da grande área.