Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Porcelana começa a definir o futuro

Isidoro Natalício-N’Dalatando - 24 de Setembro, 2016

O futuro do Porcelana FC no Girabola-Zap começa a ser definido esta tarde

Fotografia: José Soares

O futuro do Porcelana FC no Girabola-Zap começa a ser definido esta tarde quando defrontar, em Menongue, o 4 de Abril, na primeira das seis finais  que tem por disputar.

A formação do Cuanza Norte está ciente que para manter a esperança de continuar no convívio dos grandes do futebol nacional só a vitória interessa, para manter a perseguição e a pressão aos seus mais directos adversários na fuga à despromoção.

A perda de pontos nesta fase crucial da prova para os aflitos é prenúncio de despromoção e quem está na última posição torna-se ainda mais complicada, e a “guia de marcha” para a despromoção pode começar a ser redigida.  Pois, o 4 de Abril, décimo terceiro classificado abre alas para a fuga.

O técnico Sarmento Seke assumiu que a preparação decorreu dentro do previsto, com excepção do atacante Tino que esteve ausente das sessões sem justificação ou motivo plausível.

“Tudo correu dentro da normalidade e o plantel reina saúde. A única contrariedade foi a ausência dos treinos, sem justificação do avançado Tino”, lamentou o técnico.

A necessidade de pontuar obrigou o treinador a alterar a disposição táctica, abandonando o sistema 4X2X3X1 para o 4X4X2 assim como os jogadores a utilizar em relação aos últimos dois jogos, apostando num plantel mais ofensivo.

Para este embate diante de um adversário do mesmo campeonato ou seja que lutam pelo mesmo objectivo, o técnico deve apostar no seguinte onze; Defesa, Lara, Makutima, Zé e Pedro, Djami, Carlos Nzuzi, Megue e Cabibi, Miguel e Quim.