Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Presso ao lder

Edvaldo Lemos - 11 de Abril, 2019

No jogo de campees a equipa da casa levou a melhor sobre o seu adversrio

Fotografia: Vigas da Purificao, Edies Novembro

O Petro de Luanda venceu ontem o Recreativo do Libolo, por 2-1, em jogo de acerto referente a 16ª jornada, numa tarde em que os tricolores regressaram às vitórias. Azulão e Karanga marcaram pela equipa da casa, e pelos visitantes Avelino.
Depois do susto de estar em desvantagem e que poderia comprometer às suas aspirações na prova, na eventualidade de mais um tropeço, num ápice os pupilos de Toni Cosano inconformados e fizerama reviravolta, num espaço de dois minutos.
Com uma vitória que não sofre qualquer contestação e peca apenas pelos números, o jogo só deu Petro de Luanda, que com este resultado voltou a  acender a chama no despique para a conquista do título, advertindo o seu opositor que continua na luta e vamos ter campeonato talvez até ao fim.
A ansiedade e falta de concentração dos atletas tricolores nos primeiros quarenta e cinco minutos esteve na base do empate registado. A equipa pressionou e criou inúmeras oportunidades de golo, mas falhava sempre no toque final.Do lado oposto, o Libolo limitava-se apenas a defender e num ou outro lance tentava surpreender o adversário, mas sempre sem perigo. O conjunto orientado por André Makanga era uma equipa apática, sem criatividade e imaginação.
Na etapa complementar contra todas as expectativas a formação de Calulo surpreendeu tudo e todos ao adiantar-se no marcador com um golo de belo efeito, apontado por Avelino aos 59,  ao concluir de cabeça a marcação de uma falta.
Em desvantagem o Petro voltou a pressionar em busca da igualdade, que não tardou acontecer por intermédio de Tiago Azulão com um cabeceamento bem colocado, sem qualquer hipótese de defesa para o guarda-redes João, que limitou-se apenas a acompanhar a trajectória da bola com os olhos.
Volvidos dois minutos, enquanto nas bancadas ainda festejava-se o golo do empate, Karanga voltou a dar a alegria a sua equipa e a massa associativa com excelente golo, repondo a verdade em campo a favor da equipa mais esclarecida e que criou as melhores oportunidades.
O trio de arbitragem não teve qualquer influência no resultado, cumprindo com as regras de jogo. Apitou quando devia e não deixou-se em momento nenhum influenciar pela pressão dos atletas e muito menos pelos dois bancos.

TÉCNICOS
  Petro de Luanda
(Toni Cosano)


"Vamos lutar até ao fim"

"Realizámos muitos jogos durante a semana, mas a equipa jogou muito bem. Dominou a posse de bola e chegou sempre a baliza adversária com bastante perigo. Não quis acreditar quando o Libolo marcou o golo, mas são coisas que acontecem no futebol, aliás não é a primeira vez que isso acontece. Quando não finalizas as oportunidades de golo criadas tens que pagar, por isso pagamos com o primeiro golo, mas tivemos coragem para voltar ao marcador. Psicologicamente estamos forte e acreditamos que podemos ainda conquistar este Girabola. Sabemos que vamos jogar todos os jogos como uma final, mas somos uma grande equipa e forte. Vamos lutar ate ao fim.

Recreativo do Libolo
(André Makanga)

"Temos de estar  mais
concentrados"

"Trabalhamos para apresentar um bom espectáculo e continuaremos a trabalhar neste sentido. Temos que estar mais concentrados do princípio ao último minuto, mas o futebol também é feito de erros e, aquele que tanto erra sofre sempre. Sabíamos  que este jogo seria importantíssimo não só para o Libolo, mas também para o Petro de Luanda que não quer se distanciar do líder do campeonato. Conseguimos aguentar, fechamos as linhas e saímos algumas vezes ou em posse ou em transição, mas não conseguimos fazer melhor porque o Petro esteve muito bem. De qualquer maneira acredito que todos os jogos são importante e servem para pontuar.