Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Progresso - Libolo na abertura da penltima jornada

Betumeleano Ferro - 24 de Janeiro, 2019

Formao orientada por Hlder Teixeira quer manter o ciclo de vitrias amanh na abertura da jornada

Fotografia: Paulo Mulaza | Edies Novembro

Os papeis se inverteram no Girabola ZAP para os protagonistas do jogo de amanhã, na abertura da 14º jornada. O Progresso faz jus ao nome e está a fazer uma das melhores campanhas de sempre no campeonato, o oposto acontece com o Recreativo do Libolo, que está mesmo a recrear os adversários com a inédita intermitência, que o coloca perto dos lugares de despromoção.
É por esta e outras razões que amanhã às 17H00 nos Coqueiros, os sambilas entram como favoritos, com todas as chances de prolongar o seu estado de graças, porque os libolenses andam mansos demais.
A regularidade da equipa da casa faz de si um adversário a ter em conta pelos adversários. Há muito que a formação orientada por Hélder Teixeira não era tido e nem achado com frequência como agora e, nem as questões dos bastidores, que vieram a ribalta, diminuíram a atitude competitiva do plantel.
Uma vitória sobre o seu oponente de amanhã a tarde vai confirmar o que está evidente para todos, então nada vai ter de extraordinário, amenos que consigam alcançar um resultado gordo.
A jogar com alegria, ambição, determinação e tudo o mais que se tem visto em campo, o Progresso tornou-se numa das equipas mais indesejáveis do Girabola. A primeira volta está a uma jornada do fim, sem que os sambilas estejam a pagar o preço da fama.
O contrário sim está a acontecer, a equipa do Sambizanga comporta-se como se estivesse acostumada com esta praia, não se assusta com nada e está a somar muitos pontos contra oponentes mais cotados.
Sem a chama competitiva e sobretudo financeira da era de ouro que lhe rendeu quatro títulos nacionais, o Recreativo do Libolo está na rua da amargura. É verdade que tem tentado, sem sucesso até agora, esboçar várias reacções, inclusive até já mudou de treinador, mas os bons resultados tardam a aparecer.
A visita aos sambilas vem no momento ideal para os libolenses, pois estão a precisar de reabilitação. Um desafio como vencer os visitantes também é capaz de dar aos de Calulo o ânimo necessário, para começar a recuperar algumas posições na tabela de classificação.
A margem de erro dos comandados de Mário Olegário está a diminuir a cada jornada e pela primeira vez na história, o espectro da despromoção é motivo de grande preocupação nas hostes do plantel, pelo que amanhã vai ter de fazer pela vida, para conseguir alguma coisa boa nos Coqueiros.
Quem diria que um dia o Recreativo do Libolo iria precisar de um triunfo sobre o Progresso, para começar a afastar as nuvens negras que estão a ameaçar a sua permanência no campeonato.
Os sambilas estão de cara lavada no campeonato e, por mais que se tente, não há mesmo como comparar o passado com o presente. Ainda assim, há todos os motivos para manterem a humildade, já que é cedo demais para se considerarem grandes, embora estejam a caminho para lá.
Portanto, têm de manter os pés bem assentes no relvado, como têm feito até agora, para evitar estragar o que conseguiram alcançar com todo o mérito competitivo, que temos visto.
Na outra partida prevista amanhã, por mútuo acordo entre as duas direcções, o jogo Desportivo da Huíla - Recreativo da Caála foi transferido para sábado. O Jornal dos Desportos soube de Ezequias Domingos, dirigente dos militares da frente sul, que a equipa adversária pediu a remarcação, já que ontem jogou em Cabinda.