Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Progresso agudiza crise no Desportivo da Hula

Benigno Narciso|Lubango - 25 de Julho, 2016

O tcnico efectuou substituio mas nada valeu

Fotografia: Jornal dos Desportos

A combatividade e vontade de triunfar demonstrada ontem foram insuficientes para o Desportivo da Huíla evitar a décima jornada consecutiva sem vencer, ao perder por 2-1 diante do Progresso do Sambizanga, no estádio do Ferroviário da Huíla em desafio pontuável para décima sétima jornada do Girabola Zap 2016.

Os comandados de Albano César com a lição bem estudada, chegaram, viram e venceram. Essa passagem triunfante da turma sambila começou a ser desenhada desde o primeiro minuto, quando contra todas as expectativas, o avançado Yano depois de interceptar a bola de um passe mal efectuado no meio do meio-campo contrário, ganhou posição, superou opositores e galgou metros até a pequena área, onde diante do guarda-redes Lambito, atirou para o fundo das redes.

Cassinda, aos 7´, na cobrança de um pontapé livre no centro do meio do meio-campo adversário, com uma execução aprimorada, fez transpor a bola à barreira montada e o esférico entrou rente ao poste direito da baliza do guarda-redes Titi, que limitou-se a ver o esférico violar a baliza sob sua guarda. O Progresso ressentiu o tento sofrido mas, superou a os efeitos do golo adversário.

Assim, Celso, aos 41´com uma execução de arte e engenho finalizou com êxito um cruzamento de ataque continuado, espécie de pontapé de canto curto, que culminou com a bola a entrar para a pequena área onde com um toque subtil de cabeça, no primeiro poste, mas com a bola a meia altura, atirou para o poste contrário, batendo de forma inapelável o guarda-redes Lambito, do Desportivo que foi incapaz de evitar o segundo tento produzido de uma jogada construída com principio, meio e fim.

Na segunda parte, os técnicos efectuaram substituições. A toada de jogo resumiu-se no equilíbrio com oportunidades de golos repartidos. Os militares da Região Sul bem poderiam chegar à igualdade e chegar a vantagem. O mesmo pode dizer-se do Progresso que poderia, perfeitamente, ampliar a vantagem de 2-1. O Árbitro Adão da Silva, muito contestado pelos dois bancos e claques de adeptos, teve uma actuação mediana.