Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Progresso e 4 de Abril repartem pontos

Avelino Umba - 01 de Agosto, 2016

Sambizanga e o 4 de Abril, empatam a uma bola

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Progresso Sambizanga e o 4 de Abril não foram ontem para além de um empate a uma bola, em jogo disputado no estádio da Cidadela, para a 19ª do Girabola ZAp.Os golos foram apontados por Pilolas aos 25 minutos para o 4 de Abril e Luís Tati aos 52 para equipa da casa.

Numa tarde de quase sem sol, os dois emblemas defrontaram-se num campo com uma relva para boa prática de futebol, apesar de pouco público presente no local.
O jogo praticamente iniciou com um aviso de Kadú da formação do Cuando Cubango, aos 6 minutos, a rematar fortemente para a baliza contrária, o  que obrigou uma defesa apartada de guarda-redes Titi.

A equipa de Albano César não baixou a cabeça e  tentou impor o seu futebol, mas não conseguindo mais devido à pronta intervenção dos defesas da equipa de João Machado, quando aos 20 minutos, Viete na grande área do lado direito da baliza de Rochana, assistiu a Luís Tati  que não teve engenho de fazer melhor do que mandar a bola para cima da baliza.

O primeiro golo da partida aconteceu na sequência de um cruzamento de Vander do lado direito. Rematou fortemente para defesa incompleta do guarda-redes "sambila" e, na recarga, Pilola  em sitio certo rematou para o fundo das malhas da baliza de Titi que ficou a ver as nuvens.

Na passagem do minuto 34, Geuda tinha tudo para ampliar o resultado para a sua equipa, mas o seu remate levou a bola para cima da baliza de Titi.

A jogar de igual para igual, os "sambilas" foram atrás de prejuízo, na tentativa de irem ao intervalo empatados, quando Yano aos 42 já com Rochana deslocado,  os adeptos do Sambizanga já a festejarem o golo, mas o seu cabeceamento levou a bola para cima da baliza para alegria da equipa da paz.

Na segunda parte o 4 de Abril entrou mais controlado, a procurar evitar todos os intentos dos "sambilas" que entraram a arriscar  para chegar ao golo de igualdade.
 Foi que aos 50 minutos Luís Tati, numa jogada de contra ataque rematou muto forte, mas a bola bateu no poste esquerdo da balizada defendida por Rochona e na recarga Silva levou a bola para cima da baliza.

Os "sambilas" ganharam ainda mais força e foram em cima do adversário. Criaram varias oportunidades de golos que com alguma infelicidade não queriam entrar na baliza.
Contra todas expectativas aos 52 minutos conseguiram marcar o golo de igualdade por intermédio de o inconformado Luís Tati na sequencia de um cruzamento de Silva. Estavam assim empatadas até ao apito final do arbitro Romualdo Baltazar que não teve muitas dificuldades de acompanhar todas as jogadas com uma actuação exemplar e  sem máculas.