Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Progresso empata Benfica nos Coqueiros

Betumeleano Ferro - 29 de Agosto, 2015

Excelente entrega da equipa da Lunda Sul atrasou ainda mais os encarnados na corrida pelo ttulo

Fotografia: Jos Soares

O Progresso da Lunda Sul veio ontem a Luanda jogar durante largos minutos como equipa grande, mas bastou um mínimo de distracção para deixar escapar a vitória nos descontos.

 Os lundas souberam reagir ao golo sofrido muito cedo, Pedro abriu o activo aos 9´, conseguiram colocar-se em vantagem, tentos apontados por Vali e Chibwabwa, mas ainda foram a tempo de permitir que Pedro bisasse para evitar a derrota do Benfica de Luanda.

Os lundas tiveram tudo para fugir no marcador, mas receio de matar o jogo, alguns dos falhanços que protagonizaram, sobretudo na parte final da partida, foram determinantes para reacender a centelha de esperança das águias, que mesmo sem se exibirem bem conseguiram pontuar. A maneira tranquila como o Progresso se apresentou nos Coqueiros contrastou com a visível ansiedade do Benfica, os lundas nunca deixaram transparecer que estavam sob pressão, tanto é assim que desde os 30 minutos da etapa inicial que conseguiram dominar mais pedaços do jogo.

O Benfica marcou cedo mas esfriou logo a seguir, nunca conseguiu aproveitar o embalo da vantagem para criar boas oportunidades de golo. Antes do intervalo, as águias tinham desaparecido do relvado, até coisas fáceis, como gestão da posse de bola, tornaram-se difíceis de fazer, motivo porque o adversário decidiu correr todos os riscos necessários, sem passar por dissabores.

A maneira trémula como o Benfica se exibiu permitiu ao Progresso marcar dois golos "fáceis", em qualquer um deles foi notória a falta de concentração nas hostes encarnadas. No golo de Vali, aos 68´, o guarda-redes Elber é muito mal batido, quando Chibwabwa fez o 2-1, aos 73´, toda a defesa parou para ver a jogada de laboratório dos lundas.

Uma vez mais o Benfica foi salvo por um lance de bola parada. O livre teleguiado de Ruben foi desviado pela cabeça de Pedro aos 90+3´. As águias ainda tentaram acreditar mas o árbitro António Ndungula, que fez uma má arbitragem, muitas decisões erradas, e não bem ajudado pelos seus assistentes, apitou segundos depois para o final do jogo.