Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

"Progresso impe precaues"

Manuel Neto - 20 de Agosto, 2016

Equipa tcnica dos palanquinos reconhece capacidade combativa dos sambilas nos jogos entre si

Fotografia: Nuno Flash

O técnico-adjunto do Kabuscorp do Palanca, Joaquim Manuel, reconheceu ontem ,em declarações ao Jornal dos Desportos, que o Progresso Sambizanga, adversário desta noite, às 18 h00, no Estádio dos Coqueiros, é uma equipa que impõe sempre muitas dificuldades nos jogos entre si.

O treinador assumiu o favoritismo e diz acreditar numa vitória do seu conjunto, a julgar pela entrega, determinação e a forma activa como o grupo trabalhou nos dias que antecederam este dérbi.

"Conhecemos bem o Progresso, tem uma equipa técnica competente e vem de três empates consecutivos. Acreditamos que o objectivo para este jogo é de obter um resultado que satisfaça às suas ambições, que é sem dúvidas a vitória", afirmou.

Joaquim Manuel realçou a motivação e atletas e está crente num desfecho airoso. "O trabalho da semana foi bem concebido e pedimos ao grupo no sentido de entrar determinado com o fito de lutarmos para o único objectivo que é a vitória e evitarmos qualquer dissabor", alertou.

A vitória do Kabuscorp na jornada passada não convenceu os treinadores, por isso, a equipa técnica palanquina prevê realizar algumas mudanças no grupo que utilizou na recepção ao 1º de Maio de Benguela.

"Nem sempre na equipa que ganha não se mexe. Embora tivéssemos ganho o jogo passado, existe a probabilidade de mexermos no plantel em função do rendimento de cada atleta ao longo da semana de preparação", esclareceu.

O técnico fez uma avaliação positiva do trabalho realizado ao longo da semana e está confiante num resultado positivo. " Para o jogo frente ao Progresso nós preparamo-nos com o fito de fazermos o nosso melhor em relação à jornada anterior, apesar de a equipa ter saído vitoriosa", destacou.

O adjunto de Romeu Filemon sublinhou, que o grupo está consciencializado que, doravante, não deve perder jogos quer dentro como fora de casa, de forma a trilhar o caminho certo para os objectivos traçados.
"Temos objectivos a cumprir esta época, por isso, o grupo sabe  que só as vitórias interessam para os planos traçados. É com este pensamento que vamos enfrentar todos os jogos que temos pela frente", declarou.

O JD apurou que o guarda-redes Mário, totalista da primeira volta, pode regressar esta noite ao onze inicial depois de falhar o jogo passado diante do 1º de Maio. Pataca que regressou ao grupo no segundo turno da prova, preenchendo a vaga deixada por Mussumary, conforme aconteceu na jornada anterior, onde teve uma  postura aceitável, pode voltar a ser opção.


OPINIÃO
Convivência pacífica


Separados por três pontos na tabela de classificação, o encontro de logo mais entre o Recreativo do Libolo e o 1º de Agosto, duas das maiores potências do futebol nacional, está a ser aguardado com grande expectativa. Tal emoção tem razão de acontecer, por envolver dois candidatos ao título. 

Não restam dúvidas que se está diante de um confronto que oferece a possibilidade aos militares, em caso de triunfo, a possibilidade de alargar a vantagem pontual sobre os seus mais directos perseguidores e consolidar a luta pela conquista do título, que persegue há dez anos, enquanto o adversário, que é acossado pelo Petro de Luanda (39), para se manter na peugada do líder, é obrigado a vencer ou a empatar.

Como forma de encetarem a recuperação com vista a reduzirem, ou quanto mais, manterem a desvantagem em relação ao comandante, o Libolo está proibido de perder para não permitir que o 1º de Agosto descole ainda mais do comando quando faltam nove jornadas para o término do Girabola Zap.

Em função da realização desta partida, que acontece numa fase em que o campeonato começa a “aquecer”, prevê-se um fluxo fora do normal na vila de Calulo, de adeptos, não só dos dois conjuntos, como também de outros clubes, ávidos em observarem ao vivo, momentos de bom futebol.

Estarão em lados opostos, entre outros, atletas das duas formações nacionais que nas últimas el8iminatórias têm fornecido mais jogadores à Selecção Nacional e possuidores de argumentos para protagonizarem um espectáculo de qualidade aceitável e ao nível do estatuto que detém na prova.

Não obstante, o facto de as direcções dos dois clubes desenvolverem esforços no sentido de que no plano organizacional e competitivo, as coisas decorram sem sobressaltos, ao exaltarem o espírito do “fair play” e da verdade desportiva, é necessário que os apoiantes dos dois conjuntos e não só, contém os ânimos e sejam prudentes, antes, durante e depois de o espectáculo terminar, tanto no estádio como nas áreas circundantes.
Leonel Libório

No palco do encontro, acorrerão adeptos de outras paragens e é necessário que os possuidores de viaturas que se fizerem a estrada, sobretudo no período da noite, sejam prudentes no que diz respeito ao consumo de bebidas alcoólicas, e optem pela velocidade estipulada por lei, como forma de se evitar situações lastimáveis, antes e depois do jogo, tendo em conta que os dados da sinistralidade nas estradas angolanas, são assustadores.

Acredito que está na memória de muita boa gente o incidente que ocorreu com a comitiva do Kabuscorp do Palanca no regresso à Luanda, depois de a sua equipa ter jogado em Calulo. Os acompanhantes que viajavam num autocarro de transporte público, foram acometidos por um acidente de viação, em que vários elementos sucumbiram.

Para além de cada cidadão envidar esforços para que situações desagradáveis sejam contornadas, espera-se que a Polícia Nacional, que já habituou os cidadãos com trabalhos de realce neste aspecto, desenvolva à contento a sua função para se evitar que situações desagradáveis aconteçam.

Em consequência do que a evolução das Novas Tecnologias de Informação (NTI) permitem, tem-se observado em vários recintos desportivos nacionais e estrangeiros, com predominância para os de futebol, a fúria desmedida de alguns adeptos que se rebelam contra os treinadores, dirigentes, atletas e equipas de arbitragem, com estes a serem os mais lesados, quando os resultados não satisfaçam os seus intentos.

Exaltados e inconformados, os adeptos arremessam objectos, alguns dos quais contundentes, para os bancos de suplentes e relvados, assim como soltam ataques verbais de baixo calibre. Pelo que chegou ao meu conhecimento, as direcções dos clubes e membros das claques dos dois clubes, desenvolveram esforços no sentido de os mesmos se pautarem pelo civismo e convivência pacífica.

Longe da intenção de nos imiscuirmos no seu trabalho, mas por se tratar de um jogo de “alto risco”, propício a prática de desacatos e a actos de vandalismo, por parte de alguns adeptos descontentes com qualquer situação, é importante que trio de arbitragem nomeado pelo Conselho Central, que envide esforços no sentido de o seu trabalho se pautar pelos princípios da isenção e da neutralidade, dado que a qualidade do futebol está ligada ao nível demonstrado pela arbitragem.


Treinador
Albano César realça poderio do adversário


Com o pensamento centrado em regressar às vitórias, o técnico do Progresso Sambizanga, Albano César, considerou o jogo frente ao Kabuscorp de extrema complexidade pelo facto de defrontar uma equipa que ainda não "atirou a toalha ao tapete" na luta pela conquista do título.

Abano César, que falava ao Jornal dos Desportos, na antevisão do jogo desta noite, disse esperar por dificuldades, mas acredita na força da sua rapaziada para conquistar os três pontos.

"Vai ser um jogo de elevado grau de complexidade, pois, vamos defrontar um candidato ao título com um plantel que apresenta muitos argumentos técnicos, uma orientação técnica acima da média e com uma estrutura formada por atletas de grande capacidade técnica" sublinhou o timoneiro sambila.

Garante que a sua equipa não irá poupar esforços para realizar uma boa partida. "Acho que conhecemos os pormenores do adversário desta noite e temos de nos basear em todos os nossos parâmetros, condições em termos de trabalho e de qualidade de grupo para conseguirmos tirar proveito desses mesmos pormenores e criar um "finca pé", perante a um adversário muito forte, com grande capacidade em termos competitivos no nosso Girabola Zap", avaliou.

Dentre esses e outros condicionalismo, Albano César disse ter uma equipa preparada para fazer um bom jogo, com capacidade, condições, argumentos e métodos de trabalhos para contrapor todas investidas do adversário.

"Isso nos propicia algumas condições para que consigamos lutar para uma vitória. Queremos ganhar este jogo, já que conhecemos o potencial do nosso adversário, mas dentro dos nossos objectivos, estamos bem e queremos ultrapassar este obstáculo para chegarmos mais além", assumiu.

Com duas vitórias, quatro empates nesta segunda volta e na oitava posição com 28 pontos, o técnico admitiu que o percurso não é mau, mas também não é bom. Recordou que para se ganhar os jogos, têm de marcar mais golos do que o adversário.

"Isso preocupa-nos, pois, a nossa equipa está pouca finalizadora, embora esteja muito construtiva e criativa. Elabora bem os seus processos nas suas fazes de jogos quer na organização defensiva quer ofensiva, mas infelizmente não conseguimos introduzir a bola dentro da baliza do adversário, uma situação que tem que ser invertida já" finalizou.
AVELINO UMBA