Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Progresso negoceia nova data

Avelino Umba - 19 de Outubro, 2019

Estdio, 10 minutos depois do comissrio ao jogo dar a partida como no realizvel".

Fotografia: Jornal dos Desportos

O jogo Progresso do Sambizanga - Desportivo da Huíla, referente à oitava jornada do Girabola Zap 2019/2020, que não se disputou no sábado, em Luanda, por falta de ambulância da Cruz Vermelha, no Estádio dos Coqueiros, vai realizar-se em data posterior, informou a Federação Angolana de Futebol (FAF) em comunicado tornado público, na quinta-feira.
\"Deve o Conselho Técnico Desportivo, em concertação com a equipa do Progresso  Sambizanga, remarcar o jogo para uma data mais próxima possível\", lê-se no comunicado, que faz menção, igualmente, da responsabilidade dos sambilas em relação às despesas dos militares da Região Sul
\"O Progresso do Sambizanga responsabiliza-se pelas despesas de deslocação do Desportivo (da Huíla) e da equipa de arbitragem\", informa a mesma nota, que faz ainda alusão da direcção do Progresso Sambizanga ser sancionada com uma multa a ser paga em 15 dias, em kwanzas, no valor equivalente a USD 1.000, 00 (mil dólares) convertidos ao cambio do dia, praticado pelos Bancos Comercias nos termos do art.90º do R/D da FAF.
O Jornal dos Desportos apurou,  de fonte do clube sambila, que a direcção presidida por Paixão Júnior  trabalha no sentido de acertar com o adversário a data do desafio.
\"A direcção do Progresso já trabalha com o Desportivo da Huíla para encontrar uma data mais próxima, para efectuar o jogo. Todo o esforço está a ser envidado junto do adversário,  para se encontrar uma saída e pôr um ponto final na ´novela´\",  disse a fonte e acrescentou que os sambilas saem a ganhar com esta proposta.
\"O Progresso sai a ganhar com o jogo remarcado, pois, o resultado vai ser encontrado em campo, ao invés de perder na Secretaria, por falta de comparência, que tem outras consequências, porque de acordo com o regulamento da FAF, duas faltas de comparência, na primeira volta, desqualifica a equipa de forma automática e com rebaixamento para o campeonato provincial\", avançou.
O Conselho Técnico Desportivo da FAF decidiu pela remarcação do jogo, após analisar o relatório do jogo nº 64, concluiu que a equipa visitada (Progresso do Sambizanga) fez diligência junto da Cruz Vermelha de Angola no sentido de disponibilizar uma ambulância medicalizada , conforme cópia da solicitação em poder da FAF.
Apesar disso, avança o comunicado, \"a direcção do Progresso não deixa de ser censurada pelo facto de reagir tarde, ao atraso que se verificava para a presença da ambulância que fruto de várias reclamações, só esteve presente no Estádio, 10 minutos depois do comissário ao jogo dar a partida como não realizável\".