Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Progresso trava Interclube nos Coqueiros

Avelino Umba - 02 de Julho, 2018

O Progresso Sambizanga não dá \"trégua\" aos candidatos ao título. Depois de ter travado o 1º de Agosto e o Petro de Luanda, empatou com ambos a uma bola, ontem foi a vez do  Interclube, que embora moralizado com a vitória na jornada anterior, por 4-0, sobre o Cuando Cubango FC, acabou igualmente por repartir pontos, desta  sem golos.  
O jogo começo intenso, com as equipas a pautarem o seu futebol, hora no meio campo do Progresso, hora no do Interclube, numa partida teoricamente complicada para os sambilas, a julgar pela última vitoria alcançada pelo adversário.
Os polícias deslocaram-se ao estádio dos Coqueiros para testarem, mais uma vez, à sua condição de candidato ao título, mas foi a equipa da casa que mais perigo criou, com Yano, aos 12 minutos, a assustar o guarda-redes Landu, com um pontapé de bicicleta, porém com a bola a levar direcção errada.
A equipa de Rocha Pinto não se fiz rogados e aos 15´, Ito respondeu pela mesma moeda a desferir em remate para a baliza de Titi com grande perigo.
Nesta partida um dos aliciantes era perceber se Yano voltaria nesse jogo com à sua veia goleadora, a exemplo das primeiras jornadas do campeonato, quando já soma 8 golos na sua conta pessoal. Aliás, estava nos seus bons momentos, e a partir dos 37´, a jogar com uma ligadura à cabeça, devido a um ferimento no choque com um adversário, voltou a desferir um \"senhor\" remate que \"beijou\" o poste esquerdo da baliza defendida por Landu.
Na verdade, os anfitriões tentaram na primeira parte canalizar o jogo atacante através do lado esquerdo, sendo Kaporal um dos jogadores mais interventivos do Interclube.
Aos 44´, os sambilas, por intermédio de Balakai, estiveram mais uma vez próximo do golo, numa jogada combinada com a baliza escancarada, mas o médio não teve  discernimento para fazer melhor e atirou para fora da baliza. 
De regresso ao relvado, o momento era de inconformismo para o treinador Paulo Torres, que substituiu Kaporal por Pedro Bengui, aos 49´, e Venâncio por Denny, aos 55´, com intuito refrescar a sua equipa.
Com os polícias à procura de golo, aos 63´, Pedro Bengui, numa jogada colectiva, com tudo para fazer melhor, atirou bola cima da baliza defendia por Titi.
A equipa de arbitragem chefiada por Manuel Oliveira realizou um bom trabalho.