Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Proletários agudizam crise dos lundas

J?lio Gaiano, em Benguela - 04 de Setembro, 2017

Os comandados de José Hilário da Silva “Brita” quase estragaram o espectáculo.

Fotografia: Vigas da Purificação Edições Novembro

A formação do 1º de Maio de Benguela está de volta às boas exibições. Ontem, no desafio frente ao Progresso da Lunda Sul, os proletários não precisaram empenhar-se ao fundo para sair do estádio municipal Edelfride Palhares da Costa com os três pontos diante de um adversário que revelou falta de ritmo competitivo.

Os benguelenses souberam tirar proveito da situação para chamar a si a tão almeja vitória construída na segunda metade da contenda, por intermédios de Fatite Kamufingo (59’) e Caporai (74’), ambos golos de cabeça. A equipa orientada por Agostinho Tramagal jogou a seu bel-prazer e devolveu a alegria aos seus adeptos presentes em número bastante reduzido. No final houve festa e muitos abraços entre os adeptos, atletas e dirigentes.

O jogo em si valeu pelos golos. Poderia ser melhor, não fosse a apatia com que se apresentou em campo a equipa que viajou da cidade de Saurimo. Parecia cansada e simplesmente a cumprir mera formalidade. Não corriam e quando o faziam era apenas para protestar as decisões da árbitra Marximina Bernarda.

Diante de uma equipa sem motivação o 1º de Maio perdeu a soberana oportunidade de protagonizar um resultado histórico, marcando o maior número de golos e esquecer, por instante, o enguiço das últimas três jornadas. Para a felicidade do Progresso da Lunda Sul, tal não aconteceu, porque os atacantes da formação benguelense revelaram-se perdulário nos momentos de decisão.

Apenas marcaram dois que serviram para somar os três pontos que vão fazer muito bem para as contas finais. Os lundas só podem queixar-se de si mesmo, já que não demonstrou em campo vontade e nem atitude de quem quer vencer. Os comandados de José Hilário da Silva “Brita” quase estragaram o espectáculo.

ARBRITAGEM
Esteve acima da média

A actuação do trio de arbitragem liderada por Marximina Bernardo pautou-se pela positiva. Ao longo dos 90 minutos não vacilou e revelou maturidade, firmeza e determinação dos lances susceptíveis de faltas. Tomou sempre conta da situação impondo ordem e disciplina no jogo. No entanto, faltou-lhe coragem de expulsar um dos responsáveis do banco do Progresso da Lunda Sul quando saiu (mal) em defesa de Agria, expulso por infringir as regras do jogo. Ainda assim, não comprometeu.

MELHOR EM CAMPO
Caporai desestabiliza
defesa do adversário


O avançado do 1º de Maio de Benguela, Caporai, foi o grande maestro no ataque. Importunou  sempre o último reduto do adversário. Além de marcar o segundo golo da sua equipa. Foi um autêntico quebra-cabeças para os defesas do Progresso da Lunda Sul que tiveram de partir pela 'violência', na tentativa de abrandarem a passada imprimida pelo jovem atleta de 24 anos, descoberto no Girabairro de Benguela.