Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Proletrios soterrados no reduto Ferrovirio

BENIGNO NARCISO, NO LUBANGO - 28 de Agosto, 2017

Desportivo entrou em campo com argumentos que limitou as ambies do adversrio

Fotografia: M. Machnagongo|Edies Novembro

Um golo rubricado por Yuri aos 40´ do jogo, permitiu a equipa do Desportivo da Huíla vencer (1-0) ontem o 1º de Maio de Benguela, no estádio do Ferroviário, no Lubango, em jogo pontuável para a 22ª jornada do Girabola Zap 2017 e regressar às vitórias na prova.

Cientes da obrigação de vencer em casa para se redimir do desaire caseiro na jornada passada por 2-1, diante da Académica do Lobito, e marcar mais um passo enfrente na luta pela manutenção, o Desportivo entrou para o rectângulo de jogo com a lição bem estudada.
Essa postura permitiu a equipa de casa domínio sobre o adversário. Com acções ofensivas bem delineadas com a envolvência dos três sectores, a formação huilana limitou durante largos períodos o adversário a jogar o que a equipa de casa permitia.

Prova disso, Capurai, a unidade mais avançada da formação de Benguela viu-se isolado na frente de ataque, sector desapoiado pelos médios, que sem capacidade produtiva de volume de jogo, se viam sempre batidos pelos oponentes. Mais esclarecidos e embalados no jogo, os comandados de Mário Soares, com profundidade e construção de várias situações de golo, desfilavam a magia do seu futebol com jogadas progressivas através de passes ao primeiro toque.

Essa virtude destapava as fragilidades defensivas do 1º de Maio que deve agradecer o seu guarda-redes, Rui, por ter sido capaz de se destacar e evitar uma derrota com resultado volumoso. Contudo aos 40´ Rui foi incapaz de travar a investida ofensiva dos Militares da Região Sul. Uma jogada de ataque com passes ao primeiro toque envolvendo a participação de três unidades, colocou Yuri diante da baliza contrária e com um remate colocado desfez o nulo no marcador e fixou o resultado final em 1-0.

O triunfo pela margem mínima castigou uma vez mais a fraca capacidade de finalização do Desportivo que voltou a revelar capacidade produtiva mas ausência de acerto com a baliza. Foi nesta toada de falhanços e submissão dos visitados ao domínio do Desportivo que se desenrolou a história do jogo, que premiou a equipa que revelou mais ambição, lucidez e embalo para o triunfo.
BN, no Lubango