Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Recreativo da Cala consegue bom empate em Cabinda

13 de Agosto, 2015

O Sporting de Cabinda perdeu-se completamente em jogo, sem aco, garra e descontrolado em todos os sectores.

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Sporting de Cabinda consentiu ontem, no estádio do Tafe, um empate a duas bolas, diante do Recreativo da Caála, em desafio pontuável para a 21ª jornada do Girabola. Os golos da formação da casa foram apontados por Tamundele aos 26 minutos, através da marcação de uma grande penalidade e do médio ofensivo, Luís aos 42, enquanto Caála reduziu por Dudu Leite aos 53 e igualou por Paizinho aos 61 minutos.

O Sporting de Cabinda a jogar, em casa, entrou em campo a pressionar o último reduto do seu adversário e aos 3 minutos deu o primeiro aviso em que o avançado Tamundele desperdiçou a primeira oportunidade de golo, com o cruzamento do médio ofensivo Zeca. Apesar da pressão do Sporting de Cabinda, a formação do Recreativo da Caala não se inibiu e criava perigos de golos na baliza defendida por Dadão.

Os leões do norte que entraram com garra e agressividade, baixou de produtividade com timidez de avançar para o ataque. A formação da Caála sem medo e com um meio campo organizado, fazia o seu jogo normalmente sem pressão da equipa adversária. Nesta fase, a formação do planalto central foi mais aguerrida com remates à baliza do Sporting de Cabinda, mas sem o selo de golo em todas as ocasiões.

Com gritos dos adeptos nas bancadas, o Sporting de Cabinda acordou em campo e avançou para as acções ofensivas e, fruto de uma maior produtividade atacante, os leões do norte inauguraram o marcador aos 26 minutos através da marcação de uma grande penalidade cobrado pelo avançado congolês Tamundele.

Após o golo marcado, o Sporting de Cabinda organizou-se em todos os sectores e passou a jogar sem pressão do seu adversário que procurava reorganizar-se para igualar o marcador. Contudo, a formação da casa animada com o golo marcado subiu para a zona defensiva do Recreativo da Caála e aos 42 minutos o médio ofensivo, Luís ampliou o marcador para 2-0, resultado verificado até ao fim da primeira parte do desafio.

Na etapa complementar, o Sporting de Cabinda entrou com outra dinâmica de jogo, tendo criado perigos de golo nos minutos iniciais, mas o Recreativo da Caála esteve atento de todas as acções dos visitados. Num contra ataque rápido a formação do Huambo reduziu o marcador aos 53 minutos por intermédio do avançado Paizinho. Após o golo, o Recreativo da Caála começou a acreditar e avançou para o ataque.

A partir do minuto 55 minutos, os caalaenses passaram a dominar complemente o jogo sem dar hipóteses ao seu adversário que adormeceu em campo. Aproveitando-se da fraqueza, o Caála avançou para o ataque e numa acção ofensiva, a formação do Helder Teixeira igualou o marcador através da marcação de uma grande penalidade por intermédio do médio Dudu Leite.

Após este golo, o Recreativo da Caála comandou o jogo até ao apito final do árbitro João Goma, mas não teve a sorte de ampliar o resultado. O Sporting de Cabinda perdeu-se completamente em jogo, sem acção, garra e descontrolado em todos os sectores. 
Joaquim Suami | Cabinda