Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Recreativo do Libolo sobe na tabela

Pedro Augusto - 04 de Maio, 2017

Chicotada psicológica na equipa do aeroporto sem efeito positivo no primeiro jogo de Abílio Amaral

Fotografia: José Cola | Edições Novembro

O despedimento do treinador João Machado não trouxe, à primeira, novos ares pelas bandas do aeroporto. Ou seja, a equipa do Atlético Sport Aviação (ASA), sob comando de Abílio Amaral, por mais vontade que tenha demonstrado no jogo de ontem, em Calulo, principalmente na segunda parte, acabou derrotada pelo Recreativo do Libolo, por 3-0, no acerto da sétima jornada do campeonato.

Os aviadores saíram derrotados de Calulo não porque jogaram mal. Nada disso. Perderam pelo facto de o Libolo ter sido dominador. Melhor, a equipa de casa, não deu brechas ao ASA fazer vingar o seu futebol como bem lhe apetecia. Aliás, durante o desafio a equipa de Vaz Pinto teve mais hipóteses para visar a baliza adversária.

Contudo, na primeira parte, por exemplo, apenas em uma ocasião, aos 35´, por intermédio de Paizinho, os libolenses conseguiram tirar o primeiro zero do marcador.

Os aviadores mesmo dominados não baixaram os braços. Aos 45´+ 2´, quase chegavam ao empate, quando o médio trinco Ito, do Libolo, ao tentar afastar a bola, por pouco introduzia na baliza defendida por Landu.

O intervalo fez bem ao ASA. Os aviadores entraram pressionantes, o que terá assustado os libolenses, tal era a forma como desbobinavam o seu futebol. Prova disso, a equipa chegou a beneficiar de algumas chances para marcar, como o penálti falhado por Love Cabungula, aos 69´, por derrube de um atacante aviador por Dário.

Mas o \"atrevimento\" aviador foi interrompido bruscamente. O Libolo apercebendo-se da determinação do ASA, reestruturou a sua estratégia e voltou a segurar o jogo com Nandinho a dar nas vistas, como naquele lance, aos 50´, que somente com o guarda-redes à sua frente, atirou por cima do travessão.

Entretanto, o jogador libolense soube corrigir o erro no minuto 60, após receber um passe, isolou-se e fez o segundo golo do jogo.

Os aviadores mesmo em desvantagem no marcador não esmoreceram. Continuaram à procura do golo mas foram os libolenses quem acabariam por aumentar o marcador por intermédio de Higino, aos 77´, o que terminou por completo com as ambições dos luandenses.

A equipa de arbitragem liderada por Berrando Moreira não teve influência no resultado do jogo. O juiz fez um trabalho dentro da normalidade. Técnica e disciplinarmente esteve certo no julgamento das situações, assim como no aspecto físico, em que mostrou-se à altura do desafio.