Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Reforço do 1º de Agosto promete mostrar serviço

Betumeleano Ferrão - 26 de Fevereiro, 2010

Português quer mostrar serviço no clube militar

Fotografia: Jornal dos Desportos

A estreia de João Martins superou as expectativas do próprio jogador, que gostou do seu desempenho na vitória do 1º de Agosto sobre o Petro Atlético de Luanda, mas sente que ainda precisa de mais tempo para se adaptar aos colegas e ao futebol nacional para poder mostrar todas as suas credenciais.
 
"Ainda estou em fase de adaptação. Mais para a frente, conseguirei conhecer melhor a nova realidade que encontrei em Angola e a partir daí estarei a um bom nível", vaticinou o camisola 10 do 1º de Agosto, que antes só actuou na Europa.A eficácia do improvisado Danny Hangunyu dá justiça à sua titularidade e coloca uma enorme pressão sobre a concorrência.O reforço rubro-negro realça o mérito do colega, mas avisa que ele, Love e Bena, atacantes de raiz, não vão descansar enquanto não conseguirem conquistar um lugar na equipa titular do 1º de Agosto.

Mas se os golos de Danny continuarem a falar mais alto, nenhum deles vai ter motivos para desanimar, como fez questão de avançar ao nosso jornal."Todos nós somos profissionais, trabalhamos todas as semanas para ganhar a confiança do treinador. É assim que se faz um grupo forte, porque uma equipa não se resume apenas por quem entra de início, mas por todos quantos trabalham diariamente sempre empenhados para torná-lo mais forte", argumenta o possante avançado militar, que actuou na última época numa equipa da Letónia.

ESCOLHA CERTA
Apesar de ser um recruta recém-chegado à base do Estado-Maior General (ex-RI-20), João Martins teve a oportunidade de ver os jogos da Supertaça e a boa propaganda saída do clássico convenceram-no que fez a escolha acertada ao trocar o futebol letão pelo angolano.
"O Girabola é um campeonato competitivo", disparou o avançado de quem os adeptos militares esperam muito esta época.

Avançado João Martins
pede controlo das emoções


A estreia com vitória permitiu ao 1º de Agosto dar o primeiro passo em direcção ao título, mas ainda falta muito caminho para confirmar a consagração. Por conseguinte, o avançado João Martins alerta que é hora de controlar as emoções, caso contrário estas podem estorvar o promissor arranque.

A vitória sobre o Petro de Luanda foi importante para moralizar a tropa, mas não é determinante para festejar muita coisa, na opinião do futebolista nascido em Portugal, mas de descendência angolana."A nossa equipa está de parabéns porque conseguimos uma vitória importante para o nosso campeonato, estamos no caminho certo para realizar uma boa prova, mas temos de continuar a trabalhar para vencer jogo a jogo, porquanto o Girabola é uma prova longa", disse. 
 
Os adeptos militares exultaram com a arrancada em força de João Martins na primeira vez em que tocou na bola no desafio da segunda-mão da Supertaça, diante do campeão Petro Atlético.Esta parece ser uma das jogadas típicas do avançado, a julgar pelo que este diário tem visto nos treinos da equipa do 1º de Agosto. Todavia, o estreante atacante garante ter outras surpresas no seu reportório, por isso, quando chegar à altura certa, promete pôr tudo em evidência no relvado.                   

Treinador do Kabuscorp
quer uma equipa actuante


O treinador do Kabuscorp do Palanca, Viktor Bondarenko, disse ao "Jornal dos Desportos", que a equipa precisa de melhorar em todos os sectores. Para o efeito, o técnico russo promete mais trabalho."Estamos a pensar numa variante melhor para nós. Queremos criar uma equipa que possa fazer mais passes, que possa elevar a velocidade nos jogos. Por isso, estamos a ensaiar muitas vertentes. Ainda estamos na segunda jornada do Girabola, razão pela qual temos de trabalhar muito mais", afirmou o técnico.

Indagado se dentro do conjunto existe já algum sector que se pode considerar definido, Bondarenko concorda que sim, mas avançou que ainda há uma incerteza."Tenho já um sector quase definido, mas ainda não está muito certinho. Na minha opinião, a equipa ainda precisa de trabalhar muito, ser disciplinada nos aspectos gerais e no campo, porque isso é muito importante", disse.

Viktor Bondarenko almeja uma equipa que pratique um futebol vistoso, que agrade aos seus adeptos e a todos os amantes da modalidade, pelo que voltou a considerar a filosofia de ataque como a mais correcta para a equipa do Kabuscorp."Vamos fazer os jogos com muita determinação, jogar para os nossos adeptos, jogar para a nossa bandeira, dar festa para os nossos adeptos.

A nossa filosofia do jogo é atacar, atacar e atacar sempre em todos os aspectos do futebol”, esclareceu o treinador russo ao serviço do Kabuscorp.Viktor Bondarenko considera de extremamente fortes as 16 equipas que estão no presente Girabola, razão pela qual a preparação deve ser feita com muitas cautelas.
 
"Nós respeitamos todas as equipas. Não há equipas fracas em Angola. Há um campeonato muito bom, competitivo, o que exige de nós fazer uma preparação com muita seriedade, com muita responsabilidade e com muito respeito", aludiu.Ao contrário do que vem sendo habitual desde que a equipa chegou da Namíbia, onde efectuou o seu estágio de pré-época, o Kabuscorp do Palanca trabalhou ontem à tarde no campo de São Paulo, ao invés do estádio dos Coqueiros, na sequencia da preparação para o jogo da segunda jornada do Girabola diante do Benfica do Lubango.                                                                                        

AP