Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Reforos crentes no ttulo

Paulo Caculo - 28 de Fevereiro, 2017

Mdio e avanado abordam com satisfao adaptao ao clube

Fotografia: M.Machangongo

O médio Rubinho e o avançado Tony encaram com optimismo o desafio da direcção, prometem corresponder à expectativa, ao serviço do Petro de Luanda. Os dois reforços brasileiros contratados este ano pelos tricolores, com vista os objectivos desta época,  não escondem a ambição de se sagrarem campeões em Angola.

\"Fui bem recebido por todos, desde os funcionários, ao corpo técnico. Todos me receberam muito bem, e ajudaram-me na adaptação\", adiantou-se a frisar Rubinho, em recentes declarações à imprensa, no Catetão, para em seguida Tony acrescentar. \"Já consegui notar que estou num campeonato em que o futebol é de muita força, também de bastante velocidade. Vou procurar encaixar-me, rapidamente, nos padrões do futebol da equipa\", reforçou.

De acordo ainda com o médio, o futebol angolano difere muito do brasileiro, pela força e rapidez. Considera o estilo do seu país mais dinâmico e intenso. Acredita, no entanto, que a adaptação seja fácil, sobretudo, pela dinâmica de jogo implantado pelo técnico Beto Bianchi na equipa.

\"Estou a gostar do grupo. É de muita qualidade e pode crescer ainda mais. Os adeptos esperem porque vamos trabalhar para fazer sempre o melhor em prol do clube. No começo, por estarmos num outro país e de cultura diferente, as coisas são complicadas, mas está a ser boa a adaptação ao clube\", destacou.

Rubinho afirma, que o grande objectivo no Petro é conquistar um espaço na equipa, impor a sua qualidade, e ajudar nos objectivos traçados pela direcção. Garante estar em Angola com o propósito de fazer o melhor. \"Ao longo da minha carreira lutei pelos melhores objectivos, e aqui não será diferente. Estou aqui, para fazer o melhor do meu trabalho, e ajudar o Petro\", garantiu.

Questionado sobre o conhecimento que tem do futebol angolano e das equipas nacionais, o médio brasileiro foi peremptório ao afirmar, que recebeu informações de antigos colegas no Curitiba, que tiveram passagens pelo Girabola Zap.

\"Houve alguns jogadores, que falaram do campeonato angolano, mas também fiz algumas pesquisas e dei conta da grandeza do Petro. Fiquei muito feliz, primeiro, pelo contacto para estar aqui, e segundo, por fazer parte deste grande clube. Trabalhámos sempre para o melhor, não adianta eu falar que vamos ser campeões, porque ainda estamos no começo do campeonato\", precisou.

Ao contrário de Rubinho, o atacante Tony, apenas no fim-de-semana, no jogo frente ao Interclube, assinalou a sua estreia entre os titulares com a camisola dos tricolores. O avançado aborda os objectivos pessoais com cautela, e garante que os propósitos do colectivo estão em primeiro lugar. \"O grupo trabalha dia-a-dia para que a cada jogo some pontos. Prometo muito trabalho, e se os golos aparecerem, será consequência do trabalho de grupo. Para mim, os objectivos pessoais ficam em segundo plano\", asseverou.

Sete atletas
aguardam a estreia


O técnico do Petro, Beto Bianchi, dá sinais claros de que mantém a ideia de conferir a todos os jogadores o mesmo ritmo competitivo. Como prova disso, decorridas que estão três jornadas, o treinador dos tricolores utilizou 18 dos 25 jogadores do plantel. Desde que começou o Girabola, o treinador brasileiro jamais  repetiu o “onze”, alterna os titulares, à excepção de um ou outro jogador, por opção ou por razões de lesão, como aconteceu com Maludi e Wilson, na véspera do embate frente ao Interclube.

Com estas mudanças no \"onze\", Bianchi pretende, seguramente, alargar o leque de opções, dotar todos os jogadores de ritmo competitivo desejado, e em condições de entrar quando chamados. Os únicos jogadores, que ainda não têm minutos de jogo, com o treinador do Petro, são o guarda-redes Lamá e Mig, os médios Pedro e Bebo, o avançado Tony e os laterais Eliseu e Mabiná.
 
Por outro lado, Beto Bianchi dá sinais de reunir no grosso de titulares, os jogadores que garantem mais confiança. Têm mais presenças na equipa titular, os seguintes jogadores: Gerson (na baliza), Mira, Ari, Elio, Diógenes, Carlinhos, Manguxi, Job,  Herenilson e Tiago Azulão.