Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Regresso demolidor

Jorge Neto - 19 de Junho, 2017

No fecho da 16ª jornada, a equipa do Rio Seco venceu por convincentes 4-0 o JGM do Huambo

Fotografia: Jornal dos Desportos

Mesmo a  jogar em ritmo de treino, o 1º de Agosto teve competência para golear a formação do JGM do Huambo, por 4-0, ontem, no Estádio dos Kuricutelas, numa tarde de grande inspiração de Geraldo, que ao bisar, foi o principal protagonista do jogo e do triunfo dos militares. Os militares entraram dominadores. Rambé teve uma boa oportunidade para marcar, mas a cabeçada saiu por cima da baliza de Benvindo. Na jogada a seguir foi a vez de Bobó a rematar por cima, com o guarda-redes já batido. Era o aviso de que cedo o golo surgiria.

E como só dava 1º de Agosto, Geraldo encarregou-se de assumir o protagonismo e fez estremecer as redes pela primeira vez, sem hipóteses para Benvindo. O extremo militar era o mais inconformado no desafio, rematava mais vezes e causava um número maior de situações ofensivas à defesa da formação do JGM. Geraldo ainda voltou a rematar fora da grande área para uma defesa segura do guardião planáltico para canto.

A equipa da casa aos poucos foi equilibrando as coisas e Nelson obrigou Nuno a uma grande defesa para canto aos 30´. O guarda-redes militar estreou-se com atitude na baliza dos campeões nacionais. Se pouco se via de Nelson da Luz, Buá e Rambé, que estiveram bastante discretos no jogo, Geraldo não deixava os seus créditos em mãos alheias, e bisou em cima do intervalo, aos 45´, através de um livre directo, sem grandes hipóteses de defesa para o guarda-redes Benvindo.

No reatamento se esperava por uma reacção da equipa da casa, Etó teve nos pés uma boa oportunidade, passou por Nuno, mas rematou para cima da baliza. Na jogada seguinte Bobó redimiu-se do falhanço na primeira parte com a baliza aberta e marcou aos 55´. Os adeptos militares pediam por mais golos, porém os avançados não conseguiam tirar proveito das jogadas ofensivas. Rambé esteve pouco inspirado e passou ao lado do jogo. A tarde pertenceu a Geraldo, que teve de suportar muitas faltas dos adversários, queixando-se de dores em diversas ocasiões e foi substituído em jeito de precaução, por Guelor.

O avançado contratado ao ASA agradeceu a oportunidade e marcou de cabeça aos 84´, a finalizar um cruzamento de Mingo Bile, que havia entrado também na segunda parte, no lugar de Nelson da Luz. O técnico Águas da Silva parecia não ter mais soluções e via os agostinos a dominar em todos os sectores, evitando o golo de honra da formação da casa.

A árbitra Marximina Bernardo realizou um trabalho regular, controlou o desafio do princípio ao fim, acompanhou as jogadas de perto e mostrou em poucas ocasiões o cartão amarelo, em função do fair play que os jogadores mostraram na abordagem das jogadas.