Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

"Respeitem o bom momento do Sagrada Esperana"

Armando Sapato-Dundo - 09 de Março, 2020

Roque Sapiri trabalha para afastar presso e euforia no plantel lunda

Fotografia: Benjamin Cndido | Edies Novembro | Lunda-Norte

Os excelentes resultados e as boas exibições do Sagrada Esperança no Girabola Zap e na Taça de Angola, época 2019/2020, desde que o treinador Roque Sapiri assumiu os destinos da equipa diamantífera, têm criado incómodos à muita gente ligada ao futebol, por que consideram os árbitros “ auxiliares" da formação da Lunda-Norte, o que mereceu a reprovação do antigo defesa.
Roque Sapiri garantiu, sábado, no Dundo, após a vitória (1-0) sobre o Wiliete Sport Clube de Benguela, golo de Lépua, aos 56 minutos, jogo referente à 23ª jornada do Girabola Zap, que está tranquilo em relação às declarações feitas, ultimamente, pelos treinadores das equipas adversárias e pediu mais respeito e reconhecimento ao bom momento da equipa da Lunda -Norte. 
"Para nós, o que importa é continuarmos a somar pontos. A equipa continua a jogar bem e com a mesma qualidade, essa é a verdade, salvo se alguém tiver opinião contrária. Temos ouvido muitos comentários de pessoas que não querem respeitar o bom momento do Sagrada Esperança", desabafou e fez alusão aos adversários que os diamantíferos conseguiram superar, quer no campeonato, quer na Taça de Angola.
Para Roque Sapiri, os treinadores das demais equipas devem respeitar e reconhecer, não apenas o bom trabalho que o Sagrada Esperança está a realizar, também o das equipas de arbitragem. 
"Tenho-me calado muito. Deve haver respeito pelo trabalho que está a ser desenvolvido no Sagrada Esperança. Os treinadores vêm para aqui (no Dundo) e não querem respeitar o trabalho dos árbitros, o que não é correcto", realçou Roque Sapiri, tendo salientado que os resultados e o bom momento que o grupo às suas ordens atravessa, desde que assumiu o comando técnico, falam por si, daí, que o Sagrada Esperança não pretende tirar o "pé do acelerador".
De acordo ainda com o técnico diamantífero, as reclamações feitas pelos colegas não são justas, por isso, pediu que "prestem mais atenção ao trabalho nas suas respectivas equipas".
"Se os treinadores das equipas adversárias querem estar no lugar do Sagrada Esperança, têm de consegui-lo, dentro das quatro linhas e com muito trabalho", disse.
Roque Sapiri assegurou,  igualmente, que vai esboçar um plano de trabalho que vise não só afastar a pressão no seio do grupo, mas também evitar "euforia desmedida" em função dos resultados positivos.  A principal missão, afirmou, é manter os níveis competitivos da equipa e continuar na senda de resultados que satisfaçam os intentos da "família diamantífera" da Lunda-Norte.

CONTESTAÇÃO
 Soares e Tramagal na linha da frente

As acusações sobre alegados favorecimentos por parte dos árbitros, para com a equipa do Sagrada Esperança , começou após vitórias sobre o Desportivo da Huíla, nos quartos -de -final da Taça de Angola. Os militares da Região Sul perderam os jogos, no Lubango e no Dundo, e a sua equipa técnica teceu duras críticas à arbitragem.
Eliminado devido  ao agregado de duas bolas a zero, o técnico Mário Soares disse na ocasião que seria difícil o Desportivo da Huíla conseguir o passaporte para as meias-finais, devido ao mau trabalho dos árbitros.
Outra contestação foi do técnico do Wiliete Sport Clube de Benguela, Agostinho Tramagal, que no final do jogo com o Sagrada Esperança, no Dundo, pontuável para a 23ª jornada do Girabola Zap 2019/2020, afirmou que a arbitragem esteve a favor da equipa da casa.
Agostinho Tramagal afirmou que o Sagrada Esperança é uma das "equipas grandes" do nosso campeonato, que joga para  lugares cimeiros, por isso, acredita que se tivesse sorte, o Wiliete podia sair do Dundo com um ponto na bagagem.
Agostinho Tramagal, curiosamente, foi técnico principal do Sagrada Esperança, na época passada, admitiu que sabia de antemão que ia defrontar uma equipa muito experiente, aliás, foi ele quem montou o referido plantel.
"Fizemos um grande espectáculo. Quem esteve aqui e se for honesto, vai dizer que assistiu a um grande jogo de futebol. Jogámos contra uma equipa muito experiente. Conheço, perfeitamente, o Sagrada Esperança  porque fui eu que montei e deixei esta equipa, por isso, sabíamos que íamos encontrar muitas dificuldades", disse.