Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Rivais em acerto de contas

Betumeleano Ferr?o - 17 de Março, 2017

Petro e Kabuscorp encerram esta noite a sexta jornada na partida de cartaz

Fotografia: Jornal dos Desportos

O dérbi Kabuscorp do Palanca - Petro de Luanda, hoje às 18h00, no Estádio 11 de Novembro, vem na pior altura para os dois contendores, tudo por causa da vitória do 1º de Agosto sobre o Maquis, que deu a liderança isolada aos militares.

As duas equipas querem de certeza impedir que os rubro-negro se sintam folgado no comando, já que, quem perder vai falhar este alvo, cenário que qualquer uma quer evitar

A vitória é o único resultado capaz de ajudar a manter a vigilância sob os militares, mas é ponto assente que apenas uma das equipas é capaz de sair do dérbi com a totalidade dos pontos em disputa sem descurar, como é óbvio o empate.

Até certo ponto, o Petro entra muito mais pressionado porque já perdeu uma vez no campeonato, uma nova derrota deixa os tricolores numa posição indelicada, pois, em caso de desaire volta a fracassar diante de um candidato ao título, nas seis jornadas iniciais do Girabola ZAP. Os tricolores sabem por que têm de correr mais riscos, ninguém está a espera de um dérbi unidireccional, uma vez que há equivalência entre os contendores, mas vai ser normal ver o conjunto orientado por Beto Bianchi a fazer pela vida para sair do 11 de Novembro com a esperança renovada.

A margem de erro é maior para o Kabuscorp, mas engana-se quem estiver a pensar que os palanquinos vão para este jogo apenas para não perder.
Evitar o desaire seria bom, mas o melhor mesmo para Romeu Filemon e pupilos é vencer para igualar o 1º de Agosto na liderança do campeonato.

O dérbi tem todos os ingredientes para justificar o cartaz da jornada e, é ponto assente que a atitude mental pode ser decisiva. Quem tiver mais
sangue-frio vai estar mais bem preparado para aproveitar cada momento de inspiração, que surgir enquanto durar o jogo.

A época passada os tricolores aplicaram uma dose dupla de 1-0 aos palanquinos, derrotas  que feriram em demasia o orgulho do presidente Bento Kangamba. Há muito que as vitórias no dérbi contra os tricolores se tornou uma questão de honra pessoal para o dono do Kabuscorp.

Os jogos entre estas duas equipas têm sido manchados por graves erros de arbitragem, que quase sempre originam no final do jogo \'confrontos\' entre os adeptos. Para o bem do espectáculo, é justo pedir que os árbitros sejam imparciais e deixem que os atletas, e não eles, a decidirem o desfecho da partida.


KABUSCORP DO PALANCA

O médio do Kabuscorp do Palanca, Manuel, pode regressar a convocatória de Romeu Filemon para o dérbi de mais logo. Depois de cumprir na jornada passada um jogo de suspensão por acumulação de cartões amarelo, o atleta está livre e pode voltar às opções da equipa técnica.

De valor reconhecido no plantel palanquinho o experiente jogador tem acrescentado muita qualidade no meio campo da sua equipa e o seu regresso alarga o leque de opções para o embate frente a um adversário da dimensão do Petro de Luanda.

O inesperado empate da ronda passada, resultado que não estava nas previsões de Bento Kangamba e seus colaboradores foi já digerida pelo plantel palanquino. Apesar do Santa Rita Rita  interromper o ciclo de quatro vitórias consecutivas o plantel acredita no regresso às vitórias.  O presidente de direcção revelou que o objectivo continuar a ser o traçado no inicio da época, vencer todos os jogos para conquistar o campeonato nacional, por isso, defende que a equipa vai entrar em campo com a mesma disposição.

\"O Kabuscorp é uma equipa que luta sempre para os lugares cimeiros do Girabola Zap, por isso, vamos manter a mesma determinação porque queremos continuar a lutar pelo título a meta traçada para esta época\", reiterou o dirigente à imprensa.
Manuel Neto


PETRO DE LUANDA
Tricolores buscam quinta vitória


O técnico do Petro de Luanda, Beto Bianchi, pode servir-se hoje da velha máxima de que \"equipa que ganha não se mexe\" para voltar apostar, no jogo diante do Kabuscorp do Palanca, no mesmo \"onze\" que recebeu e venceu o ASA na jornada anterior.

O resultado e a exibição muito bem conseguida pelos petrolíferos deixa o treinador confiante nos atletas em voltarem a repetir a proeza, embora não esteja colocada de parte a possibilidade de  efectuar algumas alterações, caso surja algum imprevisto. Caso se venha a confirmar a manutenção do onze, Gerson deve voltar a ser \"intocável\" na baliza. O guarda-redes pode contar com os apoios na defesa com o quarteto formado por Mira, Ariclene, Élio e Abdul. Já no meio-campo, devem actuar Manguxi, Job, Mateus Herenilson e Tiago Azulão, ao passo que no ataque a aposta estará depositada em Tony.

Durante a semana, Beto Bianchi deixou também em aberto a possibilidade de integrar nos titulares os médios Nandinho, Wilson e Carlinhos, já que o extremo brasileiro Rubinho deixou de fazer parte do plantel, depois de rescindir o contrato, de forma amigável, segundo Amaral Aleixo, vice-presidente, por problemas de adaptação à realidade angolana. O treinador reiterou a afirmação de que não existem jogos fáceis no campeonato nacional. O técnico do Petro considera, no entanto, que este desafio frente ao Kabuscorp é muito mais difícil, sobretudo por tratar-se de um dérbi. \"Vai ser um jogo difícil e podemos considerar um dérbi muito forte. O Petro está a encontrar um calendário muito forte neste início, ao contrário do Kabuscorp que não teve jogos tão exigente nesta fase de campeonato\", disse Beto Bianchi.
 Paulo Caculo