Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Roberto do carmo demitido

Augusto Panzo - 10 de Maio, 2016

Fotografia: Dombele Bernardo

O brasileiro Roberto de Oliveira Gonçalves do Carmo "Robertinho" deixou ontem o comando técnico da equipa principal do Atlético Sport Aviação (ASA), na sequência de maus resultados que o conjunto aviador apresentou nas últimas seis jornadas do Girabola Zap 2016, soube o Jornal dos Desportos, do presidente de direcção do clube,  Elias da Conceição Filipe José.

A rescisão contratual foi antecedida de uma reunião entre as partes, em que aabordaram os aspectos administrativos subsequentes à situação, por razões consideradas óbvias, o dirigente máximo do clube aviador preferiu não avançar.A saída do treinador Robertinho à frente dos destinos técnicos do ASA estava a ser protelada de um tempo à esta parte, mas a situação agudizou na última semana, quando Elias José fez um ultimato ao técnico.

Na ocasião, o presidente do ASA dizia que a continuidade de Robertinho do comando técnico dependia  do resultado do jogo com o Progresso do Sambizanga,   referente à 11ª jornada, em que os aviadores saíram derrotados por 1-0, situação que provocou o transbordar do copo.Roberto do Carmo "Robertinho" chegou a Angola no final da época futebolística de 2014, num momento em que se cogitava  a saída do então treinador do ASA, Samy Matias, com o propósito de verificar as condições de trabalho, bem como observar os seus futuros pupilos.


No arranque da pré-época de 2015 que teve lugar na cidade do Rio de Janeiro, República Federativa do Brasil, o brasileiro assumiu o comando técnico e conduziu a equipa aviadora até ao final da temporada, colocou  o ASA em oitavo lugar, com 38 pontos, depois de três épocas consecutivas de luta pela permanência.

Naquela época, o ASA conseguiu dez vitórias, oito empates e 11 derrotas, terminou a prova em oitavo lugar, atrás do Desportivo da Huíla que tinha 39 pontos e à frente do Petro de Luanda, com 38 pontos.A salvação fez-lhe merecer um voto de confiança pela direcção conduzida por Elias José, o que levou a sua recondução à frente do ASA, porém, este ano as coisas têm conhecido um rumo muito controverso, com a equipa a somar derrotas atrás de derrotas.

Nas últimas cinco jornadas do Girabola Zap de 2016, às quais se somam  o desaire diante do Recreativo do Libolo, referente ao acerto de calendário da quarta ronda, a formação do bairro Mártires de Kifangondo somou seis derrotas, das quais cinco consecutivas.À sua saída do comando técnico do ASA, o brasileiro Roberto do Carmo "Robertinho" deixa a equipa em penúltimo lugar, com nove pontos de três vitórias, nenhum empate e oito derrotas, em 11 jogos disputados.

IMPRODUTIVIDADE
Aviadores cumprem duplo jejum


A equipa do Atlético Sport Aviação (ASA) está a fazer uma travessia no deserto no  Girabola Zap de 2016. A malapata está de mãos dadas com o conjunto presidido por Elias José, porque está a cumprir um duplo jejum, em campo. Ou seja, para além de estar há seis jogos consecutivos sem vencer, a equipa também vive uma abstinência de quatro jornadas sem marcar um único golo.O último triunfo alcançado pelo conjunto aviador no Girabola Zap de 2016 foi na sexta jornada, diante do Porcelana FC do Cuanza Norte, em que a turma do ASA  venceu o adversário em casa deste, por 2-1.

De lá para cá, as coisas andam aos "tombos" porque o conjunto até então orientado pelo brasileiro Roberto do Carmo "Robertinho" nunca mais encontrou o caminho que o pudesse conduzir para uma vitória, não obstante a boa qualidade de futebol que tem demonstrado em alguns jogos.Para reavivar a memória , depois de bater o Porcelana FC em Ndalatando o ASA perdeu em casa com o Desportivo da Huíla por 2-1, foi a Benguela defrontar e perder para o 1º de Maio  pelos mesmo resultado, na ronda seguinte voltou a claudicar em casa com o Interclube por 1-0.

Mergulhado em crise de resultados negativos que não o larga, o ASA viu a situação agudizar-se ainda mais em Calulo, onde se deslocou para o encontro com o Recreativo  referente ao acerto e à conclusão da quarta jornada, em que saiu goleado por 4-0. De regresso à casa e na senda dos jogos do Girabola Zap 2016, a formação aviadora não foi capaz de inverter o quadro,  sofreu mais uma derrota de 1-0, desta feita frente ao Kabuscorp do Palanca à qual se juntou mais uma derrota  de igual placar na derradeira ronda disputada no fim-de-semana, diante do Progresso do Sambizanga.

No que toca aos golos apontados, o último tento dos aviadores teve o selo de Nelito na oitava ronda, quando perdeu por 2-1,para o Estrela Clube 1º de Maio da cidade das acácias rubras.Contra todas às expectativas, a partir daquele momento os jogadores do ASA nunca mais fizeram gosto ao pé, para tristeza da massa adepta que está  ávida de ver o conjunto a sair da má posição classificativa em que se encontra. O Atlético Sport Aviação (ASA), disputadas que foram 11 jornadas, ocupa o 15º lugar (penúltimo) na tabela de classificação do Girabola Zap 2016, com nove pontos, menos 18 que o líder 1º de Agosto, formação que tem menos um jogo no campeonato.

TREINADORES
"Chicotadas"
sobem para três


O afastamento do treinador Roberto do Carmo "Robertinho", do comando técnico do Atlético Sport Aviação (ASA), é a terceira no Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, Girabola Zap, disputada que foram 11 jornadas.O primeiro treinador vítima de "chicotada psicológica" no presente campeonato foi Hélder Teixeira, no Recreativo da Caála, após à disputa da terceira jornada, período em que obteve três derrotas. 

Vaz Pinto, na Académica do Lobito, acabou igualmente por seguir o caminho de Hélder Teixeira, depois de oito jogos. O treinador que havia substituído o turco-alemão Ekrem Asma não foi capaz de manter os níveis apresentados pelos estudantes na época futebolística anterior. Mas não foram apenas as equipas do Recreativo da Caála, Académica do Lobito e do Atlético Sport Aviação (ASA) que despediram ou ficaram sem os técnicos com que iniciaram a temporada.

O Kabuscorp do Palanca também deixou de contar com os préstimos do treinador Miller Gomes. Ao contrário de Hélder Teixeira, Vaz Pinto e Roberto do Carmo "Robertinho", despedidos pelas direcções dos clubes, o treinador campeão do Girabola de 2014, ao serviço do Recreativo do Libolo, colocou o seu lugar à disposição. Os treinadores em actividade desde o arranque da época futebolística são:Dragan Jovic (1º de Agosto), João Paulo Costa (Recreativo do Libolo), Beto Bianchi (Petro de Luanda), Zeca Amaral (Benfica de Luanda), Zdravko Logarusic (Interclube), Progresso da Lunda Sul (Kito Ribeiro), Desportivo da Huíla (Ivo Traça), Progresso Sambizanga (Albano César), 1º de Maio de Benguela (Joaquim Nfinda), Zoran Maki (Sagrada Esperança), João Machado (4 de Abril) e Porcelana FC (Luís Mariano).

FUTURO TÉCNICO
"Continuamos a negociar"


Confirmada  a saída de Roberto do Carmo "Robertinho" à frente do comando técnico da equipa principal de futebol, a direcção do ASA, encabeçada por Elias José anuncia nos próximos dias o sucessor do brasileiro, segundo o dirigente máximo do clube aviador."Vamos aguardar por mais alguns dias, porque continuamos a negociar. Mas garanto que até amanhã (hoje) ou depois de amanhã (amanhã), já estaremos em condições de anunciar o novo treinador", disse.

Três nomes estavam em voga, mas o momento impõe muita cautela na escolha, apesar de haver uma necessidade ingente para tal, visto que a equipa se encontra numa situação totalmente aflitiva.Da lista a que o Jornal dos Desportos teve acesso constam os nomes de Agostinho Tramagal, Arnaldo Chaves e Romeu Filemon, com destaque para este último, porém tudo carecia ainda de muitas negociações.   Contudo, ao que o JD pôde apurar, um dos treinadores visados pela direcção aviadora tem sido muito cobiçado por muitos clubes angolanos, e não sófacto que obriga a direcção do ASA a redobrados esforços.

Ao longo das últimas quatro épocas futebolísticas, o Atlético Sport Aviação (ASA) conheceu seis treinadores, a começar pelo português José Diniz que deixou o lugar para o seu adjunto Ricardo Almeida em 2013. Este aguentou o barco até determinado momento, quando se viu obrigado a largar o leme e ceder o seu lugar a José Miguel "Minhonha", que foi chamado para assegurar o comando do ASA praticamente na condição de "bombeiro".

Para não variar, e porque os resultados não surgiam a preceito, José Miguel "Minhonha" entregou as pastas a Ernesto Castanheira que, por ironia do destino também não aguentou o "peso", deixando por sua vez a vaga para Samy Matias que, mesmo antes do fim da época já tinha um "lobo" à espreita, no fim do Girabola de 2014.Foi nessa condição que entrou em cena o brasileiro Roberto do Carmo "Robertinho" que, depois de uma época um pouco promissora, acabou por não escapar ao "vento arrastador" que se abate no ASA.
AP