Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Sagrada desvaloriza protesto do 1º de Agosto

Julio Gaiano, em Saurimo - 06 de Abril, 2017

Estamos a aguardar que a FAF nos comunique para de seguida emitirmos a nossa posição de forma oficial”, precisou.

Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

O vice-presidente para o futebol do Sagrada Esperança da Lunda Norte, José Pontes Ramos, considerou lamentável a atitude tomada pelo 1º de Agosto, que apresentou protesto à FAF por alegada má utilização do jogador Israel Kipinda Pacote da Silva \"Filipe\" pelos lundas no jogo da 7ª jornada do Girabola Zap, disputado no Dundo. 

De acordo com José Ramos, o clube militar poderia ter evitado chegar àquela situação, uma vez que o atleta em causa (Filipe) “está legal” no clube. Garante que a sua direcção somente se pronunciará sobre o assunto quando for notificada pela Federação Angolana de Futebol (FAF).“Não fomos notificados, por isso, estamos calados.

Não acreditamos nisso. Só estão a perder seu tempo e algum dinheiro para um assunto que, à partida, está despido de base de sustentação. Podem escrever: o 1º de Agosto vai perder esta causa na secretaria. Foi a FAF quem deliberou o processo do jogador que rescindiu o contrato com a direcção do Estrela Clube 1º de Maio de Benguela por justa causa (incumprimento salarial).

Por isso, estamos descansados quanto a isto”, confidenciou.Na sua curta estada na cidade do Lobito à frente da comitiva da equipa do Sagrada Esperança no confronto com a Académica local (2-4) para a 8ª jornada do Girabola Zap 2017, o vice-presidente do Sagrada Esperança lembrou que tal só sucedeu porque o 1º de Agosto perdeu, de contrário, o assunto jamais estaria em abordagem, o que revela alguma falta de respeito para com o trabalho das equipas de menor dimensão competitiva.

“Infelizmente, o futebol tem dessas coisas. Os supostos grandes julgam-se na obrigação de ganharem todos os jogos. Esquecem-se ou fazem-se de esquecidos do velho adágio que ‘os nomes não ganham jogos’. O Sagrada Esperança provou isso mesmo. E, estamos a pagar por isso. Estamos a aguardar que a FAF nos comunique para de seguida emitirmos a nossa posição de forma oficial”, precisou.
JG