Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Sagrada Esperana intensifica preparao

Armando Sapalo, no Dundo - 29 de Outubro, 2015

Zoran Maki e colaboradores limam as ltimas arestas com aspectos que visam garantir uma baliza inviolvel, uma defesa concentrada, um meio-campo criativo

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os jogadores do Sagrada Esperança da Lunda Norte estão fortemente determinados a tudo fazer, no próximo sábado, no estádio dos Coqueiros, para conquistar  o troféu da Taça de Angola, quando defrontar a formação do FC Bravos do Maquis, na final da referida competição. O desejo de se sagrar vencedor da 34ª edição da Taça de Angola foi visível na sessão de treinos realizada ontem de manhã, no estádio Sagrada Esperança, onde o Jornal dos Desportos constatou que o grupo liderado por Zoran Maki está a preparar o dérbi do Leste com muitas cautelas, para evitar dissabores diante dos homens às ordens de Alberto Cardeau.

Durante os treinos foi visível que os aspectos defensivos e ofensivos estão a ser devidamente afinados. Uma outra nota dominante nesta fase decisiva para o tão esperado desafio tem a ver com o facto de os jogadores do conjunto diamantífero revelarem que estão livres de qualquer tipo de pressão.
Após a manifestação de apoio e promessa de prémios anunciados pelo governador provincial da Lunda Norte, Ernesto Muangala, em caso de conquista da Taça de Angola, os atletas revelam-se confiantes tendo em conta que a equipa está consciente da importância de que se reveste a possibilidade de arrebatar a segunda competição mais importante do calendário da Federação Angolana de Futebol (FAF).  

Além do governo da província, os jogadores recebem também o apoio da direcção do clube, dos adeptos e população local que esperam ver a equipa da Lunda Norte a levantar pela terceira vez na história, um dos mais cobiçados troféu do futebol nacional. Apesar dos níveis de motivação e firmeza reinantes nas hostes diamantíferas, o grupo não colocada de parte as precauções que devem ser tomadas, por reconhecerem no adversário da final, uma equipa que pratica um futebol bastante dinâmico e perigoso.

Os pupilos de Zoran Maki sabem que vai ser um jogo difícil, porque o FC Bravos do Maquis está com a lição muito bem estudada, a julgar pelos objectivos que perseguem igualmente na Taça de Angola: a conquista do troféu. A equipa técnica tem estado ao longo da semana derradeira que antecede o jogo, a orientar trabalhos não muito intensos, como forma de salvaguardar a condição física dos atletas, optando em treinos ligeiros, voltados mais para a vertente técnica e táctica.

Zoran Maki e colaboradores limam as últimas arestas com aspectos que visam garantir uma baliza inviolável, uma defesa concentrada, um meio-campo criativo e com “poder de fogo”, capaz de criar oportunidades ao ataque.

Sagrada busca
vaga nas Afrotaças


O Sagrada Esperança da Lunda Norte tenta no dia 31 do corrente, sábado,  no estádio dos Coqueiros, diante do FC Bravos do Maquis, confirmar a segunda das duas vagas para representar o país nas competições africanas do próximo ano, depois de o Recreativo do Libolo, campeão nacional, ter garantido presença nas eliminatórias à fase de grupo da Liga dos Clubes Campeões. 

A última vez que o Sagrada Esperança desfilou nos palcos competições sob a égide da Confederação Africana de Futebol (CAF) foi em 2006, na condição de campeão nacional do Girabola do ano anterior, em representação do país nas eliminatórias de acesso à Liga dos Clubes Campeões.
Por isso, o confronto com o FC Bravos do Maquis está a mexer com as hostes diamantíferas e aficcionados da Lunda Norte, tendo em conta que o duelo ante os maquisardes vai definir ou não, o regresso dos lundas às Afrotaças, para além de ser o ponto de partida para a consolidação da história do clube.

Embora os comandados de Zoran Maki estejam animados para fazer valer o factor histórico, por ter conquistado em duas ocasiões a Taça de Angola (1988 e 1999), os pupilos de Alberto Cardeau entram para o duelo de sábado  com o “ orgulho da bravura ferido”, uma vez que vencer a prova significa salvar a época 2015, manchada pela despromoção da equipa à Segunda Divisão.

Contudo, é evidente que o Sagrada Esperança tem alguma vantagem teórica, se levarmos em consideração o percurso e história do clube a nível da Taça de Angola, pois para além de ter vencido por duas vezes a competição, foi também finalista vencido em 2009, diante do 1º de Agosto. Um dado curioso, em 2009, quando o Sagrada Esperança chegou à final da Taça de Angola, a equipa tinha jogado naquela época na Segunda Divisão, sob orientação do técnico Napoleão Brandão, que contra todas as previsões, acabou por defrontar o 1º de Agosto no estádio da Cidadela.

FAVORITISMO REPARTIDO
Lundas atentos aos maquisardes

O Sagrada Esperança tem no seu plantel duas gerações de atletas, uns jovens e outros bastantes experientes, habituados a ganhar mesmo sob pressão. Prova disso, foi a forma como a equipa conseguiu fugir da despromoção no Girabola 2015, enquanto o FC Bravos do Maquis sentiu-se prejudicado e desmotivado em função das dificuldades financeiras.

Mas estes são apenas pormenores teóricos que, certamente, não inibem o FC Bravos do Maquis a lutar pela vitória e levar a equipa a conquistar pela primeira vez na sua história a Taça de Angola, onde com mérito e heroísmo do grupo, pois no meio de incalculáveis problemas chegou à final da prova, eliminando o todo-poderoso Petro de Luanda, em pleno estádio 11 de Novembro. Os adeptos do FC Bravos do Maquis e população do Moxico esperam por uma exibição positiva da sua equipa, pois a formação do Luena está consciente da importância de que se reveste o desafio frente ao Sagrada Esperança.

Uma possível conquista da Taça de Angola permite ao FC Bravos do Maquis resgatar a confiança do seu principal patrocinador , a Caixa de Segurança Social das Forças Armadas Angolanas, que por aquilo que se sabe, reduziu substancialmente os investimentos destinados ao representante do Moxico na mais alta-roda do futebol nacional, o que teve um impacto negativo na prestação da equipa no Girabola.                             
AS