Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Sagrada moralizado recebe o Desportivo

Benigno Narciso, no Lubango - 08 de Abril, 2017

Equipa diamantífera ambiciona manter-se na senda das vitórias

Fotografia: Jornal dos Desportos

O técnico principal do Desportivo da Huíla, Mário Soares, qualificou o nível e a qualidade do futebol que o Sagrada Esperança pratica, o histórico, e a capacidade produtiva demonstrada pelo adversário, na presente época, como factores a superar para vencer o desafio desta tarde, a partir das 15h30, na Lunda Norte, referente à nona jornada do Girabola Zap 2017.

“O Sagrada Esperança, se não estiver em erro, ainda não perdeu nenhum jogo, nenhum ponto em casa. Sabemos do grau de dificuldades que vamos encontrar, quer pelo historial e pelo nível de produtividade que o Sagrada está a ter no presente Girabola. São dificuldades a superar para vencer”, identificou.

Prático e modesto na conferência de imprensa realizada ontem, no final da última sessão de treinos, efectuada no Estádio do Ferroviário, no Lubango, antes da viagem, Mário Soares atribuiu total favoritismo, à vitória ao Sagrada Esperança.

“Reconhecemos todo o favoritismo ao Sagrada Esperança. A obrigação de vencer é do Sagrada, a responsabilidade toda é do Sagrada, a pressão é do Sagrada”, reconheceu o técnico.

Frisou, que esse conjunto de vantagens que reconhece ao adversário, vai obrigar cautelas redobradas, níveis duplicados de atenção, e de concentração. Ripostou, que a saída para contrapor o adversário, passa por procurar ser uma equipa bastante competitiva, que joga no erro do adversário, e que deve estar o mais próximo possível da perfeição, para maximizar as oportunidades a criar.

“E, isso, nos obriga a ter cautelas, redobrar a nossa concentração e atenção, e procurar ser uma equipa muito competitiva. Temos as nossas qualidades, e vamos procurar aproveitar os erros que a equipa adversária cometer, e depois procurar não cometer erro nenhum, procurar estar muito próximo da perfeição”, detalhou.

Mário Soares apelou, para não se confundir favoritismo, com jogo perdido. Nessa ordem de ideia, vincou que o objectivo é a vitória. Para o efeito, garante escalar uma equipa com argumentos a medida das suas forças, para disputar o desafio e fazer um bom resultado.

“Vou escalar um Desportivo a jogar os 90 minutos, um Desportivo igual a si mesmo. Dos 18 jogadores que convoquei, vou procurar formar uma equipa ,que procura fazer o máximo do melhor possível. Temos os nossos argumentos, e espero que esses argumentos sejam suficientes, para que consigamos um bom resultado”, definiu.

Mário Soares divulgou os 18 convocados, sem contudo revelar o 11, chamou os seguintes jogadores: Nuno e Lambito (guarda-redes), Chiwe, Bonifácio, Bruno, Sidney, Zé, e Muenho (defesas), Nuno II, Joãozinho, Mavambo, Elias, Jó, Mendes e Malamba (médios) Belito, Lito e Beto (avançados).

Para o efeito, a equipa inicial não deve fugir muito, desta: Nuno à baliza, Chiwe, Bonifácio, Bruno e Sidney na defesa, Nuno II, Mendes, Joãozinho, Jó e Mavambo no meio-campo e Beto no ataque.