Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Sai Zoran Maki e regressa Dragan Jovic

29 de Outubro, 2018

Zoran Maki deixa comando tcnico da equipa militar

Fotografia: Jos Soares

Diz-se na gíria futebolística que em equipa ganhadora não se mexe mas este parece não ser o lema do 1º de Agosto que decidiu não prolongar o contrato com o técnico Zoran Maki, anunciando, por outro lado, o regresso do bósnio Dragan Jovic.
Contratado para duas épocas, Maki,  técnico semi-finalista da liga dos campeões africanos e campeão nacional no seu primeiro ano, está de saída do 1º de Agosto, e será rendido pelo seu predecessor, Dragan Jovic, indicou passado sábado a página oficial do clube na internet.
De acordo com o website, a informação foi prestada pelo presidente do clube, Carlos Hendrick, que disse tratar-se de uma rescisão por “acordo mútuo”, tendo confirmado o regresso do treinador que quebrou o jejum de nove épocas sem título.O bósnio Dragan Jovic, que esteve à frente da agremiação cerca de três anos e meio, conduziu os militares ao título do Girabola nas épocas de 2016 e 2017, mas em seguida foi anunciada a sua saída por razões de saúde.
A fonte refere que o clube está a tratar de “alguns aspectos administrativos para possibilitar a chegada do técnico dentro de 10 dias”. O 1º de Agosto, tri-campeão nacional, inicia o Girabola 2018/19 com visita ao Interclube na terça-feira (30).

UÍGE
Mboso Ndonga enluta futebol nacional

A urna que contém os restos mortais de Mboso Ndonga, presidente e fundador da União Sport Club do Uíge, falecido na passada sexta-feira em Luanda, vítima de prolongada doença, chega hoje, segunda-feira, à cidade do Uíge, estando as cerimónias fúnebres  previstas para quinta ou sexta-feira, num acto em que se aguardam muitas homenagem de várias instituições e da sociedade civil.
Além de homem ligado ao desporto, Mboso Ndonga esteve também vinculado à administração local, tendo desempenhado entre 1983 a 1998 cargos de chefe de secção dos serviços comunitários dos municípios do Uíge e Songo. Era também empresário ligado ao comércio geral a grosso e a retalho e ao sector farmacêutico.
Kumbu João, irmão de Mboso Ndonga avançou ao JD que nos seus projectos para o próximo ano, o malogrado dirigente almejava voltar a colocar a União Sport Club do Uíge no Girabola Zap, tendo em conta a simpatia que a equipa granjeou na massa desportiva local e em toda população. O malogrado deixa viúvas e 13 filhos. António Capitão | Uíge

CABINDA
APF sem dinheiro