Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Sada do tcnico gera "discrdia"

Augusto Panzo - 24 de Junho, 2015

Chicotada psicolgica no ASA suscita polmica na massa associativa

Fotografia: Jos Cola

O afastamento do treinador Roberto do Carmo "Robertinho," do comando do ASA, não caiu bem a muitos elementos ligados ao clube e está a gerar certa divergência em relação à posição tomada pelo presidente do clube, soube ontem o Jornal dos Desportos, de uma fonte do clube.

A referida fonte do clube adiantou, que a decisão do presidente foi de certa forma precipitada, porque  não foi de consenso, por ter sido tomada numa altura inapropriada, em que os nervos estavam à flor da pele.“A saída do treinador Robertinho não é consensual, as pessoas estão a acusar o presidente de ter tomado uma decisão de forma unilateral, sem consultar os outros membros da direcção”, revelou a fonte. 

O presidente do clube, Elias José, defende-se e diz que na qualidade de líder da casa, há situações em que tem autonomia para tomar decisões, sobretudo as consideradas pertinentes.

O dirigente máximo do ASA, ainda assim, avançou um esclarecimento em que garante ter ouvido o vice-presidente para o futebol, momentos antes do jogo que ditou a decisão:

"Antes de eu tomar a decisão consultei o meu vice para o futebol e chegámos a consenso, que seria bom tomar essa decisão, para a imagem do clube e do próprio técnico, que cessássemos o vínculo contratual", justificou-se.   

Robertinho tem hipótese
de continuar na formação



O técnico brasileiro, Roberto do Carmo "Robertinho", apesar de estar afastado das funções de treinador da equipa principal do ASA, na sequência do afastamento deste conjunto pelo Ismael FC do Uíje, para os 16 avos da Taça de Angola, pode continuar no clube do aeroporto a orientar a área dos escalões de formação em que parece estar talhado.

O presidente do ASA, Elias José, esclareceu ao Jornal dos Desportos que “o treinador foi retirado do comandado da equipa sénior de futebol, mas continuamos a contar com ele, estamos a pensar seriamente em mantê-lo na área dos escalões de formação, pois, ele  parece-nos com muita capacidade nessa vertente”.
  Elias José garantiu também, enquanto se aguarda pela contratação do novo treinador, o brasileiro ora demitido continua à frente da equipa, de maneira a manterem-se os níveis competitivos até aqui adquiridos.

"Sabe que a segunda volta do Girabola está prestes a começar. Enquanto continuamos a procurar  um novo técnico no mercado, achamos por bem que o técnico Robertinho continue a orientar a equipa, de maneira que o ASA tente manter os níveis competitivos que já alcançou e salvaguardar a coesão já adquirida”, assegurou.

O líder dos aviadores negou a alegada falta de condições de trabalho, traduzida no mau estado em que se encontra a velha relva sintética do campo “Joaquim Dinis”, como  uma das principais razões do fracasso do treinador do clube aviador, na medida em que a direcção pôs à disposição de Robertinho, o campo de treinos da Academia Desportiva do 1º de Agosto.

"Acho que as pessoas estão a fazer especulações sem razão. O treinador segurou a equipa a partir da segunda jornada,  sabia que o nosso campo ia entrar em obras de beneficiação, tivemos o cuidado de arrendar o campo de treinos da Academia Desportiva do 1º de Agosto.

 Ali, ele preparou praticamente todos os jogos da primeira volta, que acho terem sido 11 ou12. Então a falta de condições de trabalho que se alega, é simplesmente um bode expiatório, que se quer procurar”, justificou o dirigente aviador.

REFORÇO
Matias integra equipa
técnica aviadora


 O antigo médio trinco do ASA, Matias, é dado como certo na equipa técnica do clube, depois do "basta" à sua carreira futebolística, conforme confirmação feita ontem ao Jornal dos Desportos, pelo presidente do clube aeroportuário, Elias José.

“O Matias terminou a sua carreira como futebolista e a direcção do ASA colocou-o na equipa técnica, de maneiras a ganhar traquejo nessas lides. Enquanto veterano do clube, demos-lhe a oportunidade de trabalhar ao lado dos treinadores mais experientes como o Corola, para ganhar tarimba”, aclarou

Para melhor dinamização da formação em relação ao antigo jogador, a direcção presidida por Elias José perspectiva criar condições, para que Matias passe a frequentar  acções de capacitação.“Estamos a estudar a hipótese, de abrir outros caminhos, para a formação do Matias na área de treino. Vamos ver se ele  aumenta os conhecimentos nessa vertente, a frequentar algumas acções formativas”, disse.

Matias cessou o  vínculo contratual, na segunda etapa de inscrições permitida pela FAF aos clubes, depois de uma carreira que durou mais de 15 anos a militar na equipa do Atlético Sport Aviação (ASA).

Foi dos jogadores influentes no ressurgimento do ASA, na arena futebolística do país, ocorrido no princípio da década passada, em que a equipa conquistou três títulos consecutivos (2003, 2004 e 2005), duas Taças de Angola e três Supertaças, tudo isso, sob comando de Bernardino Pedroto.  
AP