Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Sambilas sem Teixeira no banco

Avelino Umba - 09 de Março, 2019

Os sambilas, face as dificuldades que a equipa atravessa

Fotografia: Jornal dos Desportos

A equipa do Progresso do  Sambizanga vai defrontar amanhã às 15h00, no Estádio Mártires da Kanhala, no Huambo, o Recreativo da Caála, jogo referente à 18ª jornada do Girabola Zap 2018/2019, sem o técnico Hélder Teixeira no banco de suplentes, dado o facto de estar a cumprir um castigo federativo, por sinal o segundo, nessa fase do campeonato.
Ainda assim, o treinador dos sambilas disse que os propósitos são os mesmos, vencer, embora, não seja fácil ir à luta sem comando.
\"É sempre constrangedor, um ´comandante´ estar ausente de uma luta. E, quando assim acontece, a probabilidade de vencer torna-se remota, mas nada é impossível\", afirmou o treinador, que lamenta o facto, pois, não sabe quanto tempo vai durar o castigo.
Disse, por outro lado, que apesar de não saber as razões que o levaram ao castigo, vai respeitar a decisão do árbitro do jogo de Saurimo, espera que o mesmo seja levantado para orientar a sua equipa.
\"Não tenho nenhuma informação, quanto ao levantamento do castigo que me foi imposto, situação que me deixa constrangido\", referiu.
Os sambilas, face as dificuldades que a equipa atravessa, no capítulo financeiro, viajam hoje por terra, com destino ao município da Caála, para o jogo de amanhã .Hélder Teixeira assegurou, que a equipa goza de saúde e está mobilizada para fazer um jogo à sua dimensão, embora, reconheça as dificuldades por que possa passar no terreno do adversário, principalmente, devido ao factor clima.
\"Vamos ao encontro de uma equipa, que joga num clima difícil e que tem um treinador  experiente. Juntando todos esses pormenores, advinha-se uma partida bastante difícil, mas nós, também, não obstante algumas dificuldades que passamos enfrentar, temos as nossa ambições que passam por conquistar os três pontos\", disse.
Os atletas sambilas não trabalharam na quinta-feira, reivindicaram os oito meses de salários em atraso e o pagamento de quatro prémios de jogo, regressaram ontem ao trabalho, antecedido de uma reunião à porta fechada com o vice -presidente,  Manuel Dias dos Santos.O Jornal dos Desportos não apurou o teor da reunião, sabe de uma fonte do clube que a direcção pediu paciência ao grupo, prometeu resolver os pendentes nos próximos dias.