Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Sambilas dominam diamantíferos

Manuel Neto - 15 de Março, 2018

Na segunda parte alternou o bom com o mau, ainda assim apresentou-se bem no capítulo físico. Por isso, não teve influência no resultado.

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Progresso do Sambizanga redimiu-se ontem da última derrota com uma vitória diante do Sagrada Esperança. O resultado teve um sabor especial, não apenas por ser diante de um adversário do \'quilate\' dos diamantíferos, mas acima de tudo pela forma como os sambilas jogaram.
Os golos de Yano e Balakai foram suficientes para conquistarem a segunda vitória no Girabola Zap 2018. Ansiosos em voltarem aos triunfos a equipa orientada por Hélder Teixeira apresentou-se algo nervosa, mas aos poucos serenou os ânimos.
Diante da inquietação do adversário a equipa orientada por Ekran Asma por pouco não chegou ao golo quando, aos13\' por intermédio de Adó que aproveita bem uma falha da defensiva contrária, a entrada da área rematou forte, mas a bola passou a escassos metros do poste direito de Titi.
Os sambilas assustados com a investida contrária subiram as linhas e apareceram mais serenos no sector intermediário dos lundas, onde Além era dono e senhor daquele sector.
Embalados no ataque o Progresso chega ao tão esperado golo por intermédio do capitão Yano aos 31\', que depois de bem servido por Celso, com muita calma passa por dois defesas e frente a Jota Bé atira para o fundo da baliza.
O Sagrada procurou reagir quer pelos flancos quer pelo centro, mas os seus intentos ficavam pela muralha defensiva dos donos da casa, que bem apoiada pelo seu público mandavam no jogo.
No reatamento, mal os diamantíferos preparavam-se para lançaram à ofensiva em busca do empate, os sambilas aproveitaram bem uma desatenção da defesa contrária e Balakai aos 48\' ampliou o marcador para 2-0, resultado com que terminou a partida.
Ailton Carmelino árbitro do encontro no primeiro tempo deu boa conta de si, quer no capítulo técnico como disciplinar. Na segunda parte alternou o bom com o mau, ainda assim apresentou-se bem no capítulo físico. Por isso, não teve influência no resultado. 
MN