Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Sambilas goleiam estudantes

25 de Abril, 2019

Pupilos de Hlder Teixeira entraram bem organizados e determinados

Fotografia: Santos Pedro| Edies Novembro

Num jogo bem disputado o Progresso do Sambizanga soube aproveitar a apatia defensiva demonstrada pela Académica do Lobito, sobretudo no segundo tempo, para golear por 3-0, aproveitando bem o factor casa, garantindo os três preciosos pontos.
Os pupilos de Hélder Teixeira entraram bem organizados e determinados em resolver o jogo mais cedo, mas a finalização esteve desafinada, só assim se explicam os falhanços de Yano, Nandinho e Pedy, numa altura em que dominam as acções no relvado.
Os estudantes respondiam quando podiam, mas sem conseguir visar a baliza defendida por Júnior, numa tarde em que dividiram os adeptos nas bancadas com a formação sambilas, pois o estádio dos Coqueiros esteve às moscas, talvez pelos outros desafios que decorreram no mesmo horário.
Foi no segundo tempo onde o ataque sambila superiorizou-se sobre a defesa dos estudantes, ainda adormecidos com a goleada na jornada passada em casa sobre o Cuando Cubango por quatro bolas sem resposta. O capitão Yano abriu as hostilidades aos 64´, num remate de primeira, após uma assistência de Joãozinho.
A vantagem no marcador trouxe maior tranquilidade aos pupilos de Hélder Teixeira que souberam gerir o jogo. Ainda assim, a primeira situação de perigo pertenceu aos comandados de Júnior Paulino por intermédio de Guelor, que esteve bastante interventivo no desafio com várias jogadas, pecando na finalização.
Não satisfeitos com o resultado os sambilas aumentaram a vantagem com assinatura de Celso aos 83´, numa autêntica jogada de contra-ataque, envolvendo apenas três jogadores, Yano, Joaãozinho e Celso, que isolado diante do guarda-redes Dadão atirou a contar.
Quando se pensava que estava tudo resolvido Benarfa que entrou no segundo tempo, sentenciou o resultado, de cabeça, no tempo de compensação, ou seja, aos 90+3´, noutra jogada de contra-ataque, quando os estudantes estavam embalados no sector ofensivo para marcar o golo de honra.
O árbitro Feliciano Lucas realizou um trabalho sem qualquer influência no resultado final, acompanhou as jogadas de perto e mostrou poucos cartões amarelos, em função do comportamento de fair play que os jogadores demonstraram ao longo do desafio.