Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Sambilas sem medo do risco

Betumeliano Ferr?o - 27 de Junho, 2017

Os sambilas gostam de juntar a exibio ao resultado

Fotografia: Jornal dos Desportos | Edies Novembro

O Progresso do Sambizanga preenche  os requisitos para a partir das 15h30, no Municipal de Benguela, derrotar o 1º de Maio. A grande questão que se coloca é se os sambilas, privados de três titulares,  ao serviço da selecção nacional, conseguem fugir à 'sina' das outras equipas , em idêntica situação, que perderam pontos diante de adversários considerados mais fracos.

A trajectória sambila no campeonato fala por si. A equipa orientada pelo técnico Kito Ribeiro está distante dos lugares de honra, mas é dos competidores mais consistentes do Girabola ZAP, tem competência para pegar no jogo e ditar o ritmo em campo, e confirmar o selo de garantia para  mandar em casa alheia.

Os sambilas gostam de juntar a exibição ao resultado, esta tarde a equipa pode ter alguma dificuldades de cumprir com o binómio, porque um dos ausentes, o internacional Fofó, é o maior finalizador do plantel.

Se o regresso de Yano disfarça a ausência do abono de família, o mais difícil é a equipa técnica arranjar substitutos à altura para Lunguinha e Vá,  ao serviço da selecção,  jogadores que dão enorme dinâmica ao lado direito do Progresso. Sem a dupla habitual, é possível que o Progresso sinta dificuldades em causar desequilíbrios pelo corredor.

O 1º de Maio, há dois meses que não joga em casa, pode ser um bom motivo para os proletários  esforçarem-se para dar a melhor recompensa  aos seus adeptos, pela longa  espera de ver a equipa no Municipal.

Os proletários costumam dar-se muito bem nos jogos com os sambilas. A formação de Benguela consegue sempre, que as coisas estiverem a correr mal de um momento para o outro, ir buscar forças sabe-se lá onde, para voltar ao jogo e lutar pelo resultado.

A contratação do conhecido Agostinho Tramagal parece ser uma medida acerta, já que o plantel recuperou a motivação, está de cara lavada, e a equipa ocupa lugares acima da linha de água. Este estado de graça dos proletários pode mudar de uma jornada para a outra, sobretudo, se esta tarde não pontuar. Um empate, é o mínimo que se exige aos visitantes, para continuar desafogado no campeonato.

O 1º de Maio gosta de jogar no seu Municipal, e quando menos se espera,  faz coisas impensáveis, como recuperar desvantagens de dois golos. Ainda assim, é importante que os proletários não olhem com saudades para as coisas boas do passado, é verdade que os sambilas, às vezes, tropeçam de maneira inesperada, mas nada garante que hoje seja daqueles dias em que o Progresso devia ficar em casa.


Progresso tenta
primeira vitória


Depois da derrota na jornada anterior, diante do Petro de Luanda, por 0-2, o Progresso do Sambizanga tenta esta tarde no Estádio Municipal de Benguela redimir-se do desaire, e alcançar a primeira vitória na segunda volta do Girabola Zap. Para este encontro, o treinador Kito Ribeiro não  conta com Fofó, que é o seu melhor marcador, nem com  os experientes Lunguinha e Vá, ao serviço da selecção nacional.

O treinador- adjunto dos sambilas, Diogo Pedro "Dione", disse ontem ao Jornal dos Desportos, que o plantel está prontos para defrontar o 1º de Maio, uma equipa muito difícil no seu terreno. "O 1º de Maio é uma equipa diferente, em relação ao Petro, mas é um adversário que merece o nosso respeito, como qualquer outra formação do campeonato", reconheceu.

"Temos a certeza que não será um jogo fácil, visto que os níveis psicológicos do adversário estão em alta, resultante de uma vitória difícil na jornada anterior, diante do Recreativo da Caála. Já levantamos à cabeça para o jogo de amanhã (hoje) com pensamento único na conquista dos três pontos", assumiu.

Questionado das razões que levaram a equipa a realizar o jogo, quando tem mais de dois jogadores cedidos à selecção nacional, o adjunto de Kito Ribeiro afirmou que aceitaram jogar para não quebrar aquilo que foi projectado para o campeonato. "Acabamos por privilegiar o ritmo competitivo, pois, achamos que caso aceitássemos mais uma paragem, acabavamos por quebrar o compasso da equipa", justificou.

Dione admitiu, que apesar da ausência dos três jogadores, a equipa técnica acredita na capacidade dos atletas disponíveis, para dar continuidade aquilo que realizam até agora nos treinos. Clinicamente, o plantel respira boa saúde, com o senão de Luís.

"Temos um único caso do Luís, que não fez parte do jogo anterior, devido a um problema na coxa direita, mas está recuperado e voltou a trabalhar com o grupo. É um jogador, que em função daquilo que foi projectado para o jogo, está bem e podemos contar com ele, nos próximos desafios", concluiu.
AVELINO UMBA