Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Santa Rita e ASA em maus lenis

Augusto Panzo - 08 de Maio, 2017

A equipa do aeroporto parecia muito aptica nos seus sectores defensivo e intermedirio

Fotografia: Mota Ambrsio/ Edies Novembro

O Atlético Sport Aviação (ASA) continua na mó de baixo, no que toca aos resultados neste Girabola Zap de 2017. Ontem, a formação aviadora consentiu a segunda derrota caseira, ao perder por duas bolas a uma no Estádio dos Coqueiros diante do Recreativo da Caála, numa das partidas que contou para a conclusão da 13ª a jornada.

O Recreativo da Caála foi o primeiro a abrir o activo aos 37´, por intermédio de Dudu Leite, na sequência de um mau corte efectuada por Matamba, que ofereceu a bola ao adversário e, este sem "respirar" atirou de primeira e a contar. O ASA não esmoreceu com o golo sofrido, procurou de todas as formas as soluções que lhe eram exigidas pelo seu público afecto, tendo chegado ao empate aos 52´, num golo com selo de Love Kabungula.

O conjunto proveniente do Planalto Central desfez a igualdade logo aos 57´, num golo com culpas que se podem atribuir aos defesas do ASA, que numa jogada de boas triangulações do Recreativo da Caála, não tiveram capacidade de travar a incursão até a bola ir "dormir" no fundo das redes pela segunda vez.

Falando concretamente da história do jogo, esta pendeu desde início a favor do Recreativo da Caála, que mesmo a jogar na condição de forasteiro, veio a Luanda muito inspirada. A vitória da ronda anterior frente ao Progresso da Lunda Sul, aliado ao facto do mau momento que o ASA atravessa na competição, terão sido a mola impulsionadora dos caalenses que acabaram por dar muito trabalho ao sector defensivo aviador.

A equipa do aeroporto parecia muito apática nos seus sectores defensivo e intermediário, facto que permitiu aos caalenses jogarem quase a seu bel prazer, e só não chegaram à goleada por graça das intervenções oportunas do guarda-redes Maguette. Todos esses pormenores foram suficientes para que o conjunto do Huambo fosse ao intervalo na condição de favorito, com um placar de uma bola sem resposta. Ao notar a fraqueza do seu conjunto na etapa inicial, o técnico provisório do ASA,

Abílio Amaral, operou duas substituições numa sentada, troca que resultou, pois, as entradas de Amarildo e Manuel deram nova dinâmica à equipa, impulsionando-a em busca do golo de empate, apontado por Love Kabungula, tal como acima se fez referência.
Mas quem esteve mesmo bem foi o Recreativo da Caála, que conseguiu manter praticamente o mesmo ritmo do primeiro tempo, o que proporcionou que chegasse então ao segundo tento, que carimbou a vitória e ditou a segunda derrota caseira para o ASA.
.

DECLARAÇÕES
“Temos que melhorar”
Abílio Amaral (ASA)-
"Penso que está difícil o caminho para encontrar a vitória. Tentámos hoje mas não conseguimos. Pensamos que vamos trabalhar para ver se podemos fazer o melhor. Temos que melhorar em todos os aspectos, porque continuamos numa situação complicada"

“Vitória
coroa nossas intenções”
Alberto Cardeau (Caála) -
"Essa é uma vitória muito importante, porque com ela nós estamos muito próximos daquilo que a gente quer, tendo em conta os pontos que temos. Montámos uma estratégia no sentido de tentar contrariar o ASA e felizmente conseguimos. Penso que isso coroa as nossas intenções"