Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Saraiva baptizado com empate em casa

10 de Dezembro, 2018

Fotografia: Jos Soares /Edies Novembro

O técnico Paulo Saraiva que há dias assumiu o comando do Santa Rita de Cássia do Uíge no Girabola2018/19, em substituição Tseka Toya,  estreou-se com um empate (1-1) em casa diante do Kabuscioro do Palanca.
A sua equipa viu o  Kabuscorp do Palanca a adiantar-se no marcador com golo de Ebongá, aos 30 minutos e teve de correr atrás do prejuízo para igual com tento de Lelé, aos 80 minutos. 
O resultado anima o técnico Paulo Saraiva que, como se sabe, neste seu regresso, depois de lá ter estado já em  2016, fica até ao final da época. Disse ter bons jogadores no plantel, pelo que necessita só de criar um grupo forte capaz de ombrear com as demais formações, para não comprometer os anseios de permanência.
De 49 anos de idade, Paulo Saraiva, que colocou em 2017 o Santa Rita FC pela primeira vez na 1ª divisão nacional, iniciou a carreira como treinador no Domant FC do Bengo e passou pelo Atlético do Namibe, 1º de Maio de Benguela e Atlético Sport Aviação (ASA).O Santa Rita de Cássia para esta sua segunda presença o objectivo é somar pelo menos 33 pontos para não descer de divisão. A equipa, nota-se, tinha descido de divisão em 2017, ano em que viveu sérias dificuldades, financeiras. 
Sabe-se que, por época, as equipas chegam a gastar mais de 100 milhões de kwanzas, cerca de 350.584 dólares norte-americanos e, actualmente, a direcção deste clube do Uíge ainda não tem dinheiro para suportar salários, bem como prémios de jogos e outras despesas no campeonato.