Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Sem equipa para as ltimas jornadas do Girabola

Avelino Umba - 04 de Maio, 2019

Os atletas, que no treinam desde tera-feira ltima

Fotografia: Jornal dos Desportos

O plantel do Progresso do Sambizanga pondera não realizar os jogos das duas últimas jornadas do Girabola Zap 2019. Os atletas, que não treinam desde terça-feira última, admitem não voltar aos trabalhos, se a direcção não saldar os oito meses de salário em atraso e seis prémios de jogo.
O Jornal dos Desportos apurou, que os jogadores estão agastados com a situação reinante no clube e colocam em risco a disputa das partidas com o Recreativo do Libolo e o Petro de Luanda. Apesar de receberem garantias do presidente clube, Paixão Júnior, de que a situação seria regularizada, a verdade é que, até ao fecho da nossa edição, o processo estava em "banho-maria".
Segundo nos foi informado, a posição assumida pelos atletas, considerada por muitos como radical, foi a forma encontrada para pressionarem a direcção, à honrar o compromisso assumido de liquidar os vencimentos. Enquanto isso, os jogadores deixaram de comparecer no seu Complexo Desportivo e Escolar.
Solidários com o plantel, estão os trabalhadores administrativos, que também estão de braços cruzados, com realce para o pessoal de limpeza, que clamam também pelos seus ordenados. Em declarações ao JD, alguns jogadores, na condição de anonimato, asseguraram que a equipa só regressa aos trabalhos, após uma garantia da direcção.
Acrescentaram, que apesar do quadro actual, estão abertos à negociações, para que se encontrem as melhores formas de pagamento, mas alertam que não querem ouvir mais falsas promessas. "Em Setembro do ano passado, a direcção pagou apenas dois meses e seis prémios de jogos. De lá para cá, não conhecemos mais a cor de dinheiro dos nossos salários", lamentam.
Sublinharam, que depois da garantia de que no mês de Abril pagariam um mês de ordenado e um premio de jogo, a verdade é que "não passou de mera intenção. O cenário não mudou e continuamos na mesma", revelaram, agastados com o quadro que se vive.
A reportagem deste jornal, tentou por via telefónica, ouvir a direcção do clube, mas sem sucesso. Das pessoas contactadas, ninguém acedeu o convite do JD, alegando não terem autorização para falarem sobre o assunto.