Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Serginho minimiza pausa

Augusto Panzo - 02 de Setembro, 2016

O brao direito de Jos de Carvalho

Fotografia: Jornal dos Desportos

A pausa que se verifica no Girabola Zap 2016, que dura três semanas sem competição, foi minimizada pelo treinador-adjunto do Atlético Sport Aviação (ASA), Sérgio Pedro "Serginho". O braço direito de José de Carvalho "Corola" diz que situação não é tão alarmante como se está a pensar, porque as equipas continuam a trabalhar.

"Eu olho para o ponto que nós continuamos a trabalhar. Temos os objectivos traçados, que esperamos sempre alcançar. Visto que neste sentido a ciência não é exacta, depende de como motivamos a nossa equipa e como continuamos a trabalhar", disse Sérgio Pedro "Serginho", que desempenha a função de preparador físico da equipa principal de futebol do ASA

Para o membro da equipa técnica aviadora, em função dos conhecimentos que se tem sobre o Girabola Zap, o essencial é que cada equipa se previna na sua programação, introduzindo nela os jogos amistosos.

"Acho que todos já conhecemos o Girabola e o que é que se faz quando surgem situações dessa natureza. Cada equipa tem que se precaver, introduzindo alguns jogos amistosos na respectiva programação. Nós (ASA) por exemplo, programamos três jogos amistosos, sendo dois com o 1º de Agosto (B) e um com os nossos juniores", assegurou.

Sérgio Pedro solicitou que se deixe para lá as preocupações com a paragem do campeonato, uma vez que ela já estava agendada dentro da programação da Federação Angolana de Futebol (FAF). 

"Essa paragem já estava no comunicado oficial da FAF antes de sabermos se os Palancas Negras se apurariam ou não para o Campeonato Africano das Nações (CAN) do próximo ano. Então entende-se, porque quem faz a programação, deve precaver-se dessas situações todas", referiu.

Sérgio Pedro "Serginho" voltou a considerar a necessidade imperiosa do ASA ganhar os próximos três jogos, de forma que consiga sair da zona do rebaixamento.

"Não vou esconder a minha inquietude. Neste momento o ASA precisa de ganhar pelo menos dois, senão mesmo os três próximos jogos do Girabola Zap 2016, nomeadamente diante do 1º de Maio, do Kabuscorp do Palanca e do Interclube, a fim de cumprir com os seus objectivos", realçou.


COMPETITIVIDADE
Serginho realça equilíbrio no campeonato nacional


Sérgio Pedro "Serginho", um dos adjuntos de José de Carvalho "Corola" no ASA realçou o equilíbrio que se verifica no campeonato, onde continuam por definir os apurados à manutenção e os condenados à despromoção, facto que torna a prova muito atractiva nessa sua fase.

Baseando-se naquilo que se pode notar na tabela classificativa geral, Serginho diz que a coisa está por aquecer ainda mais, pois, a actual classificação indica que muita água ainda vai corre debaixo da ponte.

"Partindo do princípio daquilo que é a actual classificação das equipas, tenho a dizer que as coisas continuam em aberto. Basta ver que a partir do Interclube para baixo, nenhuma das equipas tem já a situação de permanência assegurada, nem a despromoção confirmada. Então isso é bom e benéfico para o próprio campeonato. Esperamos que continue assim até ao próximo Girabola", disse.

Enquanto isso, a pausa de 19 dias que se verifica no Girabola Zap 2016, devido ao compromisso internacional dos Palancas Negras, que disputam o último jogo de apuramento ao Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2017, no Gabão, levou que a direcção do ASA introduzisse na sua programação três jogos amistosos, com vista a manter o ritmo competitivo da equipa.

Neste contexto, a formação aviadora efectua o seu terceiro desafio programado a partir das 8h00 de amanhã, 3, no campo "Joaquim Dinis", propriedade do clube aviador, defrontando o conjunto do 1º de Agosto (B), conforme revelou Sérgio Pedro "Serginho" ao Jornal dos Desportos.

A partida em causa encerra o ciclo de preparação dos aviadores, depois de terem já defrontado o mesmo adversário de amanhã, com o qual perderam por 3-2, e vencido os seus juniores anteontem por seis bolas sem resposta.