Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Silvestre é contra paragem

Manuel Neto - 11 de Agosto, 2017

Técnico dos estudantes diz terem sido prejudicados em muitos desafios

Fotografia: Nuno Flash | Edições Novembro

O técnico José Silvestre "Pelé´",  da Académica  Petróleos do Lobito, está preocupado com a nova paragem - terceira - que se observa no Girabola Zap de 2017. Para o treinador dos estudantes, os constantes interregnos na competição acarreta prejuízos não só para a sua equipa como para a própria competição.

"A nova paragem que se  regista no campeonato (terceira) penso que só vem atrapalhar ainda mais a qualidade do grupo, sobretudo no que toca a programação. Sabem que isso, obriga-nos a iniciar do zero, num momento em que a nossa equipa já estava embalada, pois vinha de resultados positivos que elevaram bastante o nosso moral. A mesma só veio quebrar o nosso ritmo competitivo, o que não é bom para nós", disse.

Ainda assim, o técnico dos estudantes prometeu continuar a trabalhar arduamente e a lutar contra todas as dificuldades que tem encontrado pela frente para que a Académica continue na senda dos bons resultados."Sei que não será uma tarefa fácil, mas apesar de estarmos a enfrentar grandes problemas, realce para a falta de dinheiro, continuamos firme e fiel à causa que defendemos no clube .Neste particular, temos feito um grande trabalho de mobilização para que os atletas não se desvirtuam das nossas actividades. Aliás, o presidente do clube tem sido batalhador, informando com verdade o que se passa a cerca disso e tem sido bastante importante para nossa estabilidade na prova", disse.

Para José Silvestre "Pelé", os membros da equipa técnica e os jogadores da Académica do Lobito sabem que têm pela frente uma árdua missão, por isso  prometem mais dedicação para atingirem o objectivo, que passa pela permanência no Girabola Zap.   "Não temos outra saída que não seja a permanência  (no Girabola Zap)porque não estamos a ver um Lobito sem futebol. Por isso vamos lutar com humildade e crença pela  permanência. Aliás, outras áreas têm alguma propensão de falhar mas nós os trabalhadores de campo não. Por isso, temos de ir até às últimas consequências",disse.Silvestre Pelé enaltece a performance que o grupo tem granjeado nesta  fase do campeonato. Segundo ele, tem havido um grande espírito de luta e união, quer por parte da direcção, como dos atletas e da equipa técnica.

"Devo dizer que optar por três fases para que a equipa continuasse com equilíbrio à altura da prova, ou seja, atingi a primeira divisão com um determinado grupo e perdeu  o perfil com a minha saída. Com o meu regresso  tive que moldá-los outra vez a minha maneira e numa altura que tudo dava certo, por falta de condições perdemos atletas valiosos. Assim tive solicitar reforços e  recomecei esta terceira fase e considero  estarem a justificar a contratação.Estou a falar do atacante Ben Traoré, do médio Bruno  antes jogou em Portugal e depois no  Interclube, o lateral Projecto (ex-FC Bravos do Maquis) e o guarda-redes Mik (ex-Petro de Luanda)", explicou.


JOGOS DO CAMPEONATO
"Pelé"quer melhoria na arbitragem


 A equipa da equipa do Académica do Lobito regressa ao trabalho na próxima segunda-feira, 14,  para disputar no fim-de-semana, no Buraco, o jogo da 22ª jornada do Girabola Zap, diante do FC Bravos do Maquis, período em que Silvestre Pelé espera dar o máximo para ter o grupo à altura para enfrentar os maquisardes.

Segundo ele, a equipa técnica dos estudantes tem já delineada a estratégia para atacar a última fase da competição."Não temos outra forma de estar nesta fase que não seja entrega total,  aliás  quase não temos tempo para as famílias, ou seja, estamos entregues ao trabalho 70  por cento e apenas 30 para as famílias. Só deste modo conseguiremos levar o barco a bom porto", disse. O técnico Silvestre Pelé apela para uma melhor atenção do clube por parte das entidades que superintendem o futebol, realce para as equipas de arbitragem.

"Penso que existem muitos elementos a jogarem negativamente a nosso favor, sobretudo algumas equipas de arbitragens. Para dizer que grande parte dos jogos, até mesmo em nossa casa, fomos bastante prejudicado pela equipa de arbitragem. Estou a falar do jogo diante do Petro em nossa casa, um penálti a nosso favor não assinalo ,  não expulsou um defesa por jogo perigoso. Temos ainda o jogo com o Progresso Sambizanga, marcámos um golo que o árbitro invalidou, assim como o jogo com o 1º de Agosto e o Recreativo do Libolo. Em suma, caso não fossemos prejudicado naqueles jogo, acho que nesta fase teríamos dado um grande salto na tabela", disse.

Em função disso, o técnico lobitanga prometeu estar cada vez mais atento a tudo que possa acontecer com o seu grupo."Vamos continuar a  fazer a nossa parte, já falamos muito sobre isso e espero que  as pessoas nos compreendam e procurem por isso optar por uma postura mais profissional para o bem deste desporto que a meu ver a maior par dos técnicos também têm lutado  para o seu desenvolvimento", disse.