Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Soares pede motivao equipa

BENIGNO NARCISO - LUBANGO - 16 de Dezembro, 2019

Desportivo da Hula atravessa momentos complicados no campeonato

Fotografia: Aro Martins (Hula) | EDIES NOVEMBRO

O técnico do Desportivo da Huíla, Mário Soares, deixou no ar a ideia de que algo não vai bem nas hostes do plantel, ao invocar a necessidade de uma solução interna da direcção do clube, que traga ao colectivo, o que considerou de mais alegria para o normal cumprimento do trabalho.
Sem detalhar e ao mesmo tempo abalado pela sequência dos últimos resultados do Desportivo, Mário Soares realçou que a solução não passa por efectuar alterações na equipa mas sim por maior motivação ao plantel.
“Não tenho de mudar. Eu preciso de mais alegria nos treinos. Internamente precisamos arranjar motivações para essa equipa. Nós temos que tratar desse assunto. Mas, isso não é assunto para a imprensa”, desabafou o técnico.
Realçou que nos últimos jogos a tónica negativa tem sido o Desportivo dominar, criar situações claras e flagrantes, com domínio sobre os adversários mas, quando menos espera, é a equipa que sofre golos, facto que deixa intrigado o técnico.
“Nos últimos jogos tem sido essa a tónica. Nós a dominarmos o jogo, criarmos situações para finalizar, encaixarmos o adversário e quando menos se espera, é o adversário a finalizar e marcar. É isto”, descreveu.
Apesar do quadro, o técnico da formação afecta à Região Militar Sul indicou que, ainda assim, é preciso continuar a trabalhar e apelou para a necessidade de maior concentração da equipa nos momentos decisivos do jogo. Assegurou que está para o trabalho e se sente competente.
“Precisamos continuar a trabalhar. Precisamos de mais concentração nos momentos decisivos. Preciso de mais alegria nos treinos para  superar esse défice, talvez esse nível de desconcentração que nós vamos tendo. Mas vamos trabalhar, estamos aqui, nos sentimos competentes e vamos continuar a trabalhar”, indicou.
Defendeu que quem conhece Mário Soares e o Desportivo da Huíla sabe que não é normal a equipa estar a cinco jogos consecutivos a sofrer golos.
“Quem conhece o Desportivo da Huíla e quem conhece o Mário Soares, não é normal estarmos a cinco jogos consecutivos a sofrer golos”, sublinhou.
Insistiu que tem sido muito incisivo no trabalho defensivo, para fazer vincar o princípio segundo o qual “a equipa que não sofre golos está mais próximo da vitória”. Contra expectativa e para o seu desalento, ainda assim o Desportivo sofre golos, devido ao que chamou de nível de desconcentração.
“Temos sido muito contundentes naquilo que são os nossos princípios defensivos, porque é daí que reside o princípio que é: a equipa que não sofre golos está mais próxima da vitória. Mas temos estado a sofrer golos, acredito que isso se deve a um nível de desconcentração durante o jogo”, identificou.