Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Soares promete equipa ganhadora

Benigno Narciso, no Lubango - 29 de Abril, 2017

Militares da Região Sul falam em muita determinação e atitude para suplantarem os sambilas no jogo de amanhã no Lubango

Fotografia: José Cola

O Desportivo da Huíla vai defrontar amanhã, no estádio do Ferroviário, o Progresso Sambizanga, m jogo válido para a 12ª jornada do Girabola Zap, com atitude, garra e determinação para conquistar a vitória. A garantia foi dada ontem, no Lubango, em conferência de imprensa de antevisão do desafio, pelo técnico principal da equipa afecta à Região Militar Sul, Mário Soares.

“O que tenho a dizer é isso. A determinação, a atitude e a vontade de ganhar estará sempre presente. Mesmo que haver num ou noutro momento alguma debilidade técnica mas a atitude deverá estar sempre presente em qualquer segundo no decorrer da partida”, assegurou.

No histórico dos desafios disputados no Lubango, o Progresso Sambizanga impôs sempre enormes dificuldades ao Desportivo. Para contrapor essa tendência, o técnico apontou que constitui obrigação suplantar as potencialidades do adversário. Acrescentou esperar que a equipa alie a boa exibição a vitória.

“O que deveremos fazer é descodificar essa complicação. Trabalhamos para isso. Viemos de resultados menos bons. As exibições não foram acompanhadas por resultados. Esperar que dessa vez juntemos um bom jogo a uma vitória”, apostou, tendo reconhecido as qualidades do adversário.

“Reconhecemos qualidades ao Progresso. Tem transições ofensivas rápidas, passes penetrantes e mobilidade, principalmente do seu capitão (Yano), que sai muito da zona de defesa para construir jogos e depois de uma forma surpreendente preencher espaços criados no meio da defensiva contrária. Tem mobilidade no meio-campo e no sector atacante com bons executantes”, detalhou.


MELHORIAS
“Trabalhámos muito
a vertente psicológica”


O treinador Mário Soares apostou muito na vertente psicológica durante a preparação semanal, para fazer face aos efeitos negativos dos três últimos resultados em que apesar das boas exibições a equipa do Desportivo da Huíla foi incapaz de triunfar.

“Trabalhámos muito a vertente psicológica porque os três últimos resultados não foram bons. Não podemos fazer valer mais a exibição do que os resultados. Então, trabalhámos mais a vertente psicológica para evitar que esse défice não se transforme num tabu e assim permitir vencer. E eles (atletas) corresponderam”, relatou.

A intensificação do trabalho psicológico, segundo ainda Mário Soares, foi trabalhada até à exaustão para  que os jogadores do Desportivo da Huíla consigam travar as intenções do adversário.

“Trabalhámos para que a forma do Progresso jogar não seja coroada de êxitos. Temos a nossa qualidade, jogar como equipa e por essa via estaremos mais próximos do resultado que nos convém e a jogar em casa é a vitória”, reforçou.

Para o desafio com o Progresso Sambizanga, o destaque nas hostes dos Militares da Região Sul poderá recair para a estreia há muito desejada pela equipa técnica do avançado camaronês Bongó, que ainda não actuou com as cores da equipa desde o início da época por motivos físicos e administrativo, bem como do defesa central congolês Ally por lesão.
 BN