Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Sporting e Kabuscorp repartem pontos

Joaquim Suami| Cabinda - 13 de Setembro, 2015

Fotografia: Jornal dos Desportos

Com o nulo verificado, o representante da província mais ao norte de Angola no campeonato nacional de futebol da Iª Divisão soma, agora, 26 pontos e mantêm a esperança de permanecer na competição.

Após uma semana de preparação a doer, o Sporting de Cabinda entrou em campo frente ao seu adversário com a ambição de somar os três pontos para fugir da zona vermelha e manter a esperança de continuar no próximo ano no Girabola, mas encontrou um Kabuscorp do Palanca com objectivos bem definidos, que dificultou os leões do norte em saírem vitoriosos no final do desafio.

Até aos 15 minutos da primeira parte verificou-se um equilíbrio total no jogo em que as duas formações não arriscavam muito no ataque. Neste período, os dois conjuntos procurava estudar-se mutuamente para depois avançaram para as acções ofensivas.

O Sporting de Cabinda a jogar diante do seu publico e com a vontade de vencer o desafio tomava a iniciativa de violar a zona defensiva do Kabuscorp do Palanca.

O Kabuscorp do Palanca com jogadores de “luxo” em campo, como Meyong, Lunguinha, Mpelempele, Fuki, Mano e Fiston procurava a todo o custo inaugurar o marcador, mas os centrais do Sporting de Cabinda criaram uma muralha o que impedia o avanço dos ataques do conjunto orientado por Miller Gomes.

O Kabuscorp do Palanca com as dificuldades que encontrava em furar a zona defensiva dos leões do norte fracassou em acções ofensivas. Nesta altura, o Meyong e Mpelempele estavam apenas a passear em campo.

Aproveitando-se da baixa produtividade do adversário, o Sporting de Cabinda organizou-se e passou a ser mais agressivo no ataque, mas sem êxito. A turma do Miller Gomes controlava o jogo com tentativas de inaugurar o marcador, mas os leões do norte não permitiam.

Na etapa complementar, o Kabuscorp do Palanca entrou melhor em campo, criando perigos de golos na baliza do Dadão, que esteve atento em todos os remates dos avançados do adversário que procuravam a todo o custo marcar golo. Devido à garra do jogo, as duas formações decaíram em acções ofensivas com os dois conjuntos a desperdiçaram varias oportunidades de golo e, quando se espera com toda ansiedade de golo, o desafio terminou empatado a zero bola, um desafiio em que o arbitro Julião Mateus foi o "dono do jogo". O árbitro Julião Mateus decepcionou porque pecou no seu trabalho, cometendo vários erros técnicos.