Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Sporting sem verba para abrir oficinas

Joaquim Suami/ em Cabinda - 22 de Novembro, 2017

Sporting Clube de Cabinda continua sem dinheiro

Fotografia: Jornal dos Desportos/ Edições Novembro

A faltar três meses para o início da época desportiva, para a disputa da super-taça em Fevereiro,  entre o 1º de Agosto, campeão nacional, e o Petro de Luanda, vencedor da taça de Angola, a direcção do Sporting Clube de Cabinda continua com dificuldades na obtenção de recursos financeiros, para abrir as oficinas em Dezembro, dada a participação no Girabola Zap de 2018.
Até à data, a direcção da formação verde e branca comandada por Luís Coelho, ainda não conseguiu honrar  os  compromissos de pagamentos de salários e alguns prémios de jogo dos jogadores e da equipa técnica, referente ao "provincial" de futebol e do zonal de apuramento ao Girabola Zap/2018, situação que está a dificultar os leões do norte a iniciarem os trabalhos de preparação.
A par da dívida com os jogadores e equipa técnica, o Sporting de Cabinda também não remunerou os salários dos funcionários administrativos, referente à última época. A continuar com essas dificuldades, a província de Cabinda pode ficar sem representante no Girabola Zap.
O vice-presidente do Sporting de Cabinda, Sami Muai, afirmou durante uma entrevista ao Jornal dos Desportos, via telefone, que a sua direcção ainda não resolveu nada e está sem dinheiro para dar abertura aos trabalhos da pré -época.
"De momento, não temos nada, continuamos a contactar o governo da província, a sociedade civil e outras entidades da província de Cabinda para conseguirmos recursos financeiros, a fim de avançar com os trabalhos de preparação", disse e acrescentou que até à presente data, a direcção ainda não fechou a época desportiva de 2017, por dificuldades financeiras.
"Ainda não fechamos a temporada, porque primeiro, queremos fechar a época de 2017. Depois deste fecho, é que pensamos abrir a pré-época em Dezembro . Ainda não pagamos salários, prémios de jogos a todos os elementos que fazem parte do plantel do Sporting de Cabinda", disse.
Avançou que a direcção do Sporting de Cabinda não pretende mudar de técnico para a próxima época desportiva. "Até agora, a direcção do Sporting de Cabinda não tem ideia de mudar de treinador. Vamos continuar com o nosso técnico que é o Emena Kuazambi, que tudo fez para colocar a equipa na Iª Divisão", referiu.
O Sporting de Cabinda apurou-se  para o Girabola Zap/2018, depois da  disputa da "liguilha" diante da formação Jackson Garcia, aquém venceu por 5-1, no primeiro jogo, no Estádio do Tafe, e perdeu por 2-1, no segundo desafio, em Benguela.